Clique e assine com 88% de desconto
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

#SanatórioGeral: Aula de bandidagem

Boulos ensina que crimes comuns se tornam crimes políticos quando o autor é um ex-presidente que virou ladrão

Por Augusto Nunes - 9 set 2019, 07h24

“É difícil que o Brasil encontre um ambiente democrático com um preso político injustamente, um ex-presidente da República, maior liderança popular do Brasil. Aquilo que falávamos há dois anos ficou provado com as mensagens da Vaza Jato. Houve conluio, não houve um julgamento isento”. (Guilherme Boulos, gerente do MTST, ao defender em entrevista a preservação do “Lula Livre” como principal bandeira do PT e seus satélites, ensinando que corrupção e lavagem de dinheiro se transformam em crimes políticos quando o autor é um ex-presidente que virou ladrão)

Publicidade