Clique e assine com 88% de desconto
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Lewandowski conquista o trófeu de agosto com a maior votação da história do HSV

“Dedico esta vitória espetacular a todos os culpados que absolvi ou vou absolver, especialmente ao companheiro José Dirceu”, emocionou-se Ricardo Lewandowski ao ser oficialmente informado do resultado da enquete que apontou o ganhador do título de Homem Sem Visão de Agosto. O histórico desempenho no segundo turno da eleição transformou o revisor do processo do […]

Por Augusto Nunes - Atualizado em 18 fev 2017, 13h30 - Publicado em 31 ago 2012, 20h45

“Dedico esta vitória espetacular a todos os culpados que absolvi ou vou absolver, especialmente ao companheiro José Dirceu”, emocionou-se Ricardo Lewandowski ao ser oficialmente informado do resultado da enquete que apontou o ganhador do título de Homem Sem Visão de Agosto. O histórico desempenho no segundo turno da eleição transformou o revisor do processo do mensalão num Usain Bolt do HSV: com 4.120 votos, ou 89% do total, o ministro do STF superou amplamente a marca recorde de 77% estabelecida por José Sarney em junho de 2009.

“Data venia, ou data maxima venia, ele merece ser presidente do Supremo, relator do processo do mensalão e ministro da Justiça, tudo ao mesmo tempo”, entusiasmou-se o advogado Marcio Thomaz Bastos, que compareceu à cerimônia de entrega do troféu escoltado pelos Bacharéis do Mensalão. Retido em Osasco para cuidar da mala que levará para a cadeia, o deputado federal corrupto João Paulo Cunha foi representado pelo presidente do PT, Rui Falcão.

Convidado a comentar o fiasco do companheiro João Paulo, que segurou a lanterninha com escassos 81 votos (2%), Falcão recitou uma única frase: “O mensalão não existiu”. Com 319 votos (7%), Aloizio Mercadante ganhou a medalha de prata. O terceiro colocado foi Fernando Collor (84 votos, 2% do total). Numa rara demonstração de cavalheirismo, os três derrotados subiram ao palco de mãos dadas para recitar, em coro, uma frase com cinco palavras e um ponto de exclamação: “Perdemos para um grande campeão!”

Publicidade

Em agosto, ganhou o pior entre os piores, leitores-eleitores! E a batalha de setembro já começou!  Candidatos a prefeito já se aproximam do guichê das inscrições! Um grupo de mensaleiros já faz aquecimento! Outro ministro do STF avisa que tem tudo para superar o recorde admirável do colega Lewandowski! Quem será o vitorioso? Como sempre, que vença o pior!

Publicidade