Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Na maior reforma urbana em 150 anos, Londres faz revolução verde nas ruas

Remodelação de ruas vai reduzir espaço para carros e expandir áreas para pedestres, criar novas ciclovias e plantar milhares de árvores

Por Ernesto Neves
30 jan 2024, 09h18

A cidade de Londres empreende em sua região central uma das maiores reformas urbanas que a cidade enfrenta em 150 anos.

O objetivo, afirma a prefeitura, é deixar a capital britânica mais sustentável e amigável a seus habitantes.

Durante o século 20, o Distrito Financeiro foi redesenhado para dar conta do intenso tráfego de veículos particulares, táxis e caminhões de carga.

Agora, os engenheiros urbanos trabalham fazer justamente o inverso. A ideia é reduzir o tamanho das faixas de rolamento para alargar as calçadas de pedestres, criar novas ciclovias e áreas verdes, como praças e jardins.

Urbanistas envolvidos na reforma afirmam que a melhoria dos espaços terá impacto profundo na qualidade de vida geral.

E que servirá para trazer de volta aos escritórios milhares de funcionários que estão em home office desde a pandemia.

Continua após a publicidade

A estratégia também visa encorajar um aumento de 50% no regresso de trabalhadores ao escritório, um aumento de 50% no número de visitas a destinos históricos e culturais e um aumento de 25% na utilização de espaços públicos.

A região de Fleet Street, em Londres, em obras de revitalização
A região de Fleet Street, em Londres, em obras de revitalização (Getty/Getty Images)

Empreendidos há quase duas décadas por sucessivos governos, os esforços para restringir a circulação de carros e incentivar o uso de transporte público deu resultado.

Hoje, 97% das viagens que os 615.000 trabalhadores da cidade fazem diariamente são realizados através de transportes públicos, bicicleta ou a pé. públicos, de bicicleta ou a pé.

Como resultado, as bicicletas ultrapassaram os carros e os táxis como meio de transporte local mais popular pela primeira vez em 2023.

Continua após a publicidade

A estratégia de transportes da cidade quer ir ainda mais longe, reduzindo o tráfego de veículos motorizados para 50% dos níveis de 2017 até 2044.

A Fleet Street, nos arredores da Catedral de São Paulo: jardins serão compostos por plantas resistentes e naturais da região
A Fleet Street, nos arredores da Catedral de São Paulo: jardins serão compostos por plantas resistentes e naturais da região (Divulgação/Divulgação)

A reurbanização de Londres promete investir 5 bilhões de libras, cerca de 31 bilhões de reais, para dotar a região com os modernos conceitos de sustentabilidade.

“O revigoramento do Fleet Street tem potencial de transformar uma parte essencial e histórica de Londres, criando um destino dinâmico de trabalho, cultura e visitação 24 horas por dia, 7 dias por semana”, afirma Ian Mulcahey, diretor do escritório de urbanismo Gensler, responsável pela concepção do projeto.

As intervenções já surtem os primeiros resultados. Em novembro, uma pesquisa da consultoria Deloitte revelou que nos últimos seis meses houve o maior volume de abertura de novos escritórios em Londres das últimas duas décadas.

Continua após a publicidade
Distrito Financeiro de Londres: mais espaço para pedestres
Distrito Financeiro de Londres: mais espaço para pedestres (Getty/Getty Images)
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.