Putin: ‘Rio-2016 terá menos brilho sem os russos’

Presidente russo contestou o escândalo de doping e a exclusão de atletas de várias modalidades da Olimpíada no Brasil. "Pura discriminação", desabafou.

O presidente russo Vladimir Putin voltou a protestar contra a exclusão de esportistas russos de diversas modalidades por envolvimento no escândalo de doping denunciado pela Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês). “Os Jogos Olímpicos do Rio serão menos espetaculares, e as vitórias dos demais atletas terão menos brilho com a ausência dos adversários russos”, provocou Putin nesta quarta-feira, em recepção à seleção olímpica russa no Kremlin.

“Não podemos e não iremos aceitar o que, de fato, é pura discriminação”, disse Putin, citando especialmente o banimento à equipe de atletismo. Segundo o presidente, vários atletas banidos têm um “histórico absolutamente limpo de doping”.

Nesta semana, atletas russos de natação e canoagem, entre outras modalidades, foram desclassificados por suas respectivas federações internacionais por antecedentes com doping. Antes, a equipe toda de atletismo já havia sido banida pelo Comitê Olímpico Internacional (COI).

“A questão da exclusão dos atletas russos sai do campo legal e está além de qualquer compreensão. É preciso dizer com toda clareza que a politicagem não quer deixar o esporte em paz. É uma tentativa de incluir os esportes nas regras que, infelizmente, dominam a política mundial.

bicampeã olímpica no salto com vara (Atenas-2004 e Pequim-2008), Yelena Isinbayeva, participou da cerimônia e não conteve às lágrimas ao falar de seu banimento. “Mostrem a eles do que vocês são capazes, para vocês mesmos e para nós também”, disse aos compatriotas que virão ao Brasil. Isinbayeva, que jamais foi flagrada em testes antidpong, disse que foi punida “de forma rude e sem chance de se defender”.

Leia também:
Putin não irá ao Rio para abertura da Olimpíada
Isinbayeva recorrerá ao Tribunal dos Direitos Humanos
Isinbayeva detona ‘funeral’ do atletismo: ‘Puramente político’

Atletismo – Também nesta quarta-feira, os russos praticamente perderam suas últimas esperanças de conseguir a absolvição do atletismo do país. O ministro dos Esportes Vitaly Mutko afirmou que o presidente da Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF), Sebastian Coe, rejeitou o pedido de reconsideração sobre a decisão de excluir a delegação russa.

Mutko afirmou que a resposta de Coe foi enfática e curta. “Não há respaldo para uma reavaliação.”  Com a palavra final de Coe, 68 competidores russos do atletismo, incluindo Isinbayeva, não serão liberados para participar das Olimpíadas da Rio-2016. Apenas Darya Klishina, do salto em distância, conseguiu a liberação.

(com agência AFP e Gazeta Press)