Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

VEJA Saúde: A alimentação das crianças deve ter restrições?

‘VEJA Saúde’ discute quais hábitos alimentares que colaboram com o crescimento da obesidade infantil e o que pode ser feito para combater esse aumento

Por Natalia Cuminale - Atualizado em 4 maio 2018, 16h44 - Publicado em 4 maio 2018, 11h00

Sete em cada dez jovens deve chegar à meia-idade com o peso acima do ideal. É o que aponta uma pesquisa recente realizada pela Cancer Research UK. A luta contra a balança é um problema que afeta todas as gerações, inclusive os mais novos. A epidemia de obesidade cresce também entre as crianças. Estima-se que, no Brasil, 9,4% das meninas e 12,7% dos meninos estão obesos. A Organização Mundial da Saúde calcula que, até 2022, o número de crianças obesas no mundo deve ultrapassar as crianças abaixo do peso.

Especialistas apontam que os hábitos de vida, as características genéticas de cada um e publicidade colaboram para esse cenário. No programa VEJA Saúde, a repórter Natalia Cuminale entrevista pediatra e nutrólogo Hugo Ribeiro sobre o tema. Ele afirma que cuidar da alimentação desde cedo é fundamental. No bate-papo, o médico orienta como lidar com as preferências da criança, a rejeição às verduras e o que fazer em caso de sobrepeso.

Semanalmente, o programa VEJA Saúde recebe médicos e especialistas das mais variadas áreas para falar sobre qualidade de vida e cuidados com o corpo e a mente. Acompanhe às sextas-feiras em www.veja.com.br/tveja/vejasaude.

Publicidade