Clique e assine a partir de 9,90/mês

Roberta Miranda: ‘Quem come de tudo não passa vontade’

A cantora paraibana explica o motivo de se descredenciar do Grammy Latino

Por Sérgio Martins, Da Redação - Atualizado em 5 Dec 2018, 19h53 - Publicado em 1 Nov 2018, 14h00

Em julho de 2017, Roberta Miranda lançou o CD/DVD ‘Os Tempos Mudaram’. Repleto de participações especiais – as cantoras Marília Mendonça e Naiara Azevedo, as duplas Maiara & Maraísa e Simone & Simaria – é um atestado da importância da cantora e compositora paraibana para a vertente feminina da música sertaneja.  Roberta foi a pioneira nesse campo e teve de enfrentar o machismo dos diretores de gravadoras que a viam apenas como compositora – e não acreditavam que ela poderia ser bem-sucedida também como cantora.

Mas o projeto recentemente causou uma pequena tristeza para Roberta. Não pela sua qualidade incontestável, mas sim porque foi preterido no Grammy Latino. Os jurados da premiação optaram por ‘Elas em Evidência’ da dupla Chitãozinho & Xororó. O DVD tem uma proposta idêntica ao da compositora (sucessos relidos por novas vozes do sertanejo feminino), foi lançado meses depois do dela, porém foi escolhido em detrimento ao dela. Furiosa, Roberta Miranda vê machismo na decisão dos jurados e anunciou que irá se descredenciar do Grammy Latino.

A conversa com Roberta Miranda, contudo, não se limitou ao queixume de ser preterida na principal premiação do mercado latino americano de discos. A cantora comentou também sobre seu processo de composição, sua influência para a nova geração e sobre uma recente declaração de que seria “trissexual”.

Publicidade