Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Lula aumentou o calote que o Brasil levou da Venezuela

Chávez rompeu o contrato em que se comprometeu a pagar 40% da Refinaria Abreu e Lima

Por Da Redação - Atualizado em 10 dez 2018, 14h17 - Publicado em 17 nov 2017, 16h46

Em maio, no primeiro depoimento de Lula sobre o caso do triplex do Guarujá, Sergio Moro perguntou ao réu por que achara um bom negócio construir a refinaria Abreu e Lima em parceria com a Venezuela. A resposta: “Era um jeito do Brasil equilibrar a balança comercial com a Venezuela. Nós tínhamos um superávit de US$ 5 bilhões e não é sadio que um país grande como o Brasil tenha um superávit tão grande com um país pequeno como a Venezuela”. Nesta quarta-feira, o país de Chávez e Maduro anunciou que não tem como pagar a dívida de 5 bilhões de dólares com o Brasil. Não entrou na conta o bilhão de dólares da refinaria previsto no contrato que a Venezuela rompeu sem explicações. a Petrobras teve de bancar sozinha a refinaria mais cara e mais inútil do mundo.  Graças à ideia de jerico de Lula, o superavit cresceu. O calote também.

Publicidade