Group 21 Copy 4 Created with Sketch.
Última Edição com Da Redação

Como é ser negro no Brasil

Acompanhe os principais destaques da 'Última Edição' de VEJA que chega às bancas

Ser negro no Brasil é conviver com o preconceito e a desigualdade. O silêncio em torno desse fato não ajuda em nada o país: precisamos, pois, falar de racismo. Confira o especial de mais de trinta página desta edição de Veja sobre como é ser negro no país, que conta com depoimentos de Lázaro Ramos, Monalysa Alcântara, a Miss Brasil 2017, Paulo Lins, escritor de Cidade de Deus, e Fernando Henrique Cardoso.
Veja também

Notícias sobre
Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Não sou nem negro, nem homossexual, nem índio, nem assaltante, nem guerrilheiro, nem invasor de terras. Como faço para viver no Brasil nos dias atuais? Na verdade eu sou branco, honesto, professor, advogado, contribuinte, eleitor, hétero… E tudo isso para quê?
    Ives Gandra

    Curtir

  2. Social Democrata Nem Direita Nem Esquerda

    O “falar” de racismo só aumenta o racismo. Infelizmente o politicamente correto e outros jogam gasolina no fogo.

    Curtir

  3. É o mesmo que ser branco pobre nesse miserável país. Quanta palhaçada que não acaba nunca.

    Curtir

  4. Basta checar entre os colunistas de Veja quantos são negros. Vergonhoso uma revista nacional não fazer a lição de casa.

    Curtir