Clique e assine a partir de 9,90/mês

Microsoft pode ter interesse em comprar o TikTok

A venda seria uma condição proposta pelo presidente Trump para liberar a operação do aplicativo em território americano

Por André Lopes - Atualizado em 31 jul 2020, 18h43 - Publicado em 31 jul 2020, 17h49

Sob constante pressão do governo dos EUA, a ByteDance, empresa responsável pelo TikTok, está buscando uma forma de contornar possíveis bloqueios decorrentes das acusações feitas pela Casa Branca  — diga-se aqui, Donald Trump  — de que o app viola a privacidade dos usuários e compartilha dados com o governo chinês.

Segundo informações da agência Bloomberg, tudo seria resolvido e o aplicativo estaria livre de censura caso fosse vendido para uma empresa americana. E, para tal proposta, já existe uma interessada de peso: a Microsoft.

ASSINE VEJA

Os 10 fazendeiros que mais desmatam a Amazônia Leia em VEJA: Levantamento exclusivo revela os campeões da destruição. Mais: as mudanças do cotidiano na vida pós-pandemia
Clique e Assine

A companhia de Bill Gates não é conhecida pelo sucesso no mundo das redes sociais, ainda que tenha comprado o LinkedIn em 2016, mas seria a única grande empresa de tecnologia com portfólio variado capaz de absorver o TikTok sem que haja alardes antitruste.

Ainda sim, o plano forçado pelos EUA seria somente para separar o TikTok em duas versões, uma para os chineses, e outra, comandada de solo americano, para o resto do mundo. Fica o lembrete de que, quando se trata de redes sociais, no ocidente, a fonte de polêmicas envolvendo invasão de privacidade não é a China.

Continua após a publicidade

(Com Bloomberg)

Publicidade