Clique e assine a partir de 9,90/mês

Vitamina D pode proteger contra gripe e resfriados

De acordo com os cientistas, o nutriente evita ainda outras infecções respiratórias, incluindo pneumonia, bronquite e ataques de asma

Por Da Redação - Atualizado em 5 jun 2017, 12h14 - Publicado em 16 fev 2017, 15h54

Um estudo publicado nesta quinta-feira mostrou que o consumo da vitamina D como suplemento nutricional pode ser um grande aliado para o sistema imunológico. A pesquisa, realizada em 14 países, com base em 25 testes clínicos, foi publicada na revista científica British Medical Journal. Segundo as conclusões do estudo, essa é “a primeira prova definitiva” entre a relação vitamina D e a prevenção de doenças, como a gripe e o resfriado.

Em países de climas frios, onde a população tem pouca exposição à luz ultravioleta, é bastante comum a deficiência do nutriente, que é absorvido pelo corpo. A relação da vitamina D com a prevenção de doenças respiratórias pode ser explicada pelo fato de que resfriados e gripes são mais comuns durante o inverno, época do ano em que a absorção da vitamina é mais baixa.  O nutriente seria capaz de reforçar as defesas naturais do corpo e, com isso, protegeria contra infecções respiratórias, como pneumonia, bronquite e ataques de asma.

“Os efeitos protetores dos suplementos de vitamina D são mais fortes nas pessoas que têm níveis mais baixos da vitamina”, explicou Adrian Martineau, autor principal da pesquisa.  “Além disso, é mais eficaz quando o suplemento é tomado diariamente, mais que em doses espaçadas”, explica. O estudo, conduzido por pesquisadores, da Universidade Queen Mary, em Londres, acompanhou 11 000 pessoas. 

Resultados controversos

Durante anos, estudos científicos mostraram conclusões diversas sobre o uso de suplementos nutricionais. Alguns demonstram que pessoas com baixos níveis de vitamina D têm mais risco de sofrer fraturas ósseas, doenças cardíacas, câncer de cólon, diabetes, depressão e Alzheimer. Enquanto isso, outros afirmam não existir uma prova que corrobore essa hipótese.

Continua após a publicidade

Especialistas do Public Health England (PHE), agência do serviço de saúde do Reino Unido, consideram essas conclusões inconsistentes. “Este estudo não fornece provas suficientes para aconselhar a vitamina D como redutora do risco de infecções respiratórias”, afirma Louis Levy, diretor de Nutrição do PHE. Já alguns especialistas são mais otimistas.

(Com AFP)

Publicidade