Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Vitamina D pode proteger contra gripe e resfriados

De acordo com os cientistas, o nutriente evita ainda outras infecções respiratórias, incluindo pneumonia, bronquite e ataques de asma

Por Da Redação Atualizado em 5 jun 2017, 12h14 - Publicado em 16 fev 2017, 15h54

Um estudo publicado nesta quinta-feira mostrou que o consumo da vitamina D como suplemento nutricional pode ser um grande aliado para o sistema imunológico. A pesquisa, realizada em 14 países, com base em 25 testes clínicos, foi publicada na revista científica British Medical Journal. Segundo as conclusões do estudo, essa é “a primeira prova definitiva” entre a relação vitamina D e a prevenção de doenças, como a gripe e o resfriado.

Em países de climas frios, onde a população tem pouca exposição à luz ultravioleta, é bastante comum a deficiência do nutriente, que é absorvido pelo corpo. A relação da vitamina D com a prevenção de doenças respiratórias pode ser explicada pelo fato de que resfriados e gripes são mais comuns durante o inverno, época do ano em que a absorção da vitamina é mais baixa.  O nutriente seria capaz de reforçar as defesas naturais do corpo e, com isso, protegeria contra infecções respiratórias, como pneumonia, bronquite e ataques de asma.

“Os efeitos protetores dos suplementos de vitamina D são mais fortes nas pessoas que têm níveis mais baixos da vitamina”, explicou Adrian Martineau, autor principal da pesquisa.  “Além disso, é mais eficaz quando o suplemento é tomado diariamente, mais que em doses espaçadas”, explica. O estudo, conduzido por pesquisadores, da Universidade Queen Mary, em Londres, acompanhou 11 000 pessoas. 

Resultados controversos

Durante anos, estudos científicos mostraram conclusões diversas sobre o uso de suplementos nutricionais. Alguns demonstram que pessoas com baixos níveis de vitamina D têm mais risco de sofrer fraturas ósseas, doenças cardíacas, câncer de cólon, diabetes, depressão e Alzheimer. Enquanto isso, outros afirmam não existir uma prova que corrobore essa hipótese.

Especialistas do Public Health England (PHE), agência do serviço de saúde do Reino Unido, consideram essas conclusões inconsistentes. “Este estudo não fornece provas suficientes para aconselhar a vitamina D como redutora do risco de infecções respiratórias”, afirma Louis Levy, diretor de Nutrição do PHE. Já alguns especialistas são mais otimistas.

(Com AFP)

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)