Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Vitamina D não previne Alzheimer, aponta estudo

Uma nova pesquisa mostrou que não existem evidências científicas que comprovem o efeito neuroprotetor da vitamina D

Uma revisão de estudos publicada recentemente no periódico científico Nutricional Neuroscience revelou que a vitamina D não ajuda a prevenir Parkinson e Alzheimer. A análise mostrou que não há evidências suficientes que comprovem o potencial preventivo do nutriente contra doenças neurodegenerativas. No entanto, os pesquisadores indicam que a luz solar pode ser capaz de proteger contra a esclerose múltipla, Alzheimer e Parkinson, independente da produção de vitamina D.

Segundo especialistas, a prescrição de suplementos vitamínicos para idosos, com o intuito de prevenir doenças neurológicas, é uma prática comum. Mas os novos dados indicam que essa decisão não traz benefícios reais.

De acordo com a análise, a maioria dos dados atuais que apoiam o efeito neuroprotetor da vitamina D é baseada em estudos pré-clínicos e observacionais que não foram capazes de comprovar o potencial preventivo do nutriente.

Segundo Renato Bandeira de Mello, geriatra e diretor científico da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG), a associação da vitamina D com a prevenção de doenças neurológicas surgiu porque a maioria dos pacientes com doenças neurológicas, cardíacas e câncer apresentavam deficiência deste nutriente, o que poderia ser a causa dos problemas. No entanto, o novo estudo afirma que não foi possível concluir se a vitamina D tem potencial benéfico, indicando que os baixos níveis da substância são consequência e não causa da doença.

Hábitos saudáveis

Mello explica que a manutenção de hábitos saudáveis ainda é o melhor caminho para prevenir vários problemas de saúde. “Manter uma vida saudável, incluindo alimentação balanceada e atividade física, pode ajudar a prevenir doenças. Os nutrientes adquiridos de forma natural ajudam o corpo a se manter saudável e, consequentemente, exercem efeito direto na prevenção”, explica.

De acordo com o estudo, a influência da radiação solar, cujo poder de prevenção ainda não foi esclarecido pela ciência, também é fator preventivo. Mello aponta que este elemento também está relacionado a hábitos mais saudáveis, como a prática de exercícios ao ar livre.

Veja também

Benefícios da Vitamina D

Segundo o site especializado Medical News Today, apesar de não oferecer potencial preventivo contra doenças neurodegenerativas, a vitamina D é um nutriente importante para a saúde uma vez que traz uma série de benefícios, como:

  • Ajudar o corpo a absorver o cálcio e manter os ossos saudáveis. Isso acontece porque quando o corpo processa este nutriente, ele é transformado em calcitriol, hormônio responsável pela absorção de cálcio;
  • Auxiliar o cérebro no envio de mensagens;
  • Atuar no desempenho muscular;
  • Apoiar o sistema imunológico no combate à infecções.

Além da exposição ao sol, alguns alimentos, como salmão, sardinha, queijo, gema de ovo e bife de fígado, são boas fontes de vitamina D.