Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Rússia anuncia registro da vacina Sputnik Light, de dose única

A fórmula demonstrou eficácia de 79,4% na prevenção da doença, segundo autoridades sanitárias do país

Por Alessandro Giannini Atualizado em 6 Maio 2021, 18h00 - Publicado em 6 Maio 2021, 16h48

Autoridades russas anunciaram o registro de uma nova vacina de dose única contra a Covid-19, a Sputnik Light. A fórmula demonstrou eficácia de 79,4% na prevenção da doença, de acordo com informações do Ministério da Saúde russo, do Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya e do o Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF).

Assim como a Sputnik V, o novo imunizante utiliza uma tecnologia baseada em adenovírus humano. O Centro Gamaleya entrou com o pedido de registro da Sputnik Light no Ministério da Saúde no final de março.

A eficácia da Sputnik Light foi analisada com base em dados do programa de vacinação em massa russo, no período de dezembro de 2020 a abril de 2021. A incidência da doença entre os inoculados após o 28º dia foi de apenas 0,277%. Testes de laboratório realizados pelo Centro Gamaleya indicam que o imunizante também é eficaz contra novas cepas de coronavírus.

Testes de laboratório realizados pelo Centro Gamaleya indicam que a vacina também é eficaz contra novas cepas de coronavírus.

Já a Sputnik V tem eficácia de 91,6%. A vacina já é usada em dezenas de países no regime de duas doses, porém ainda não recebeu autorização no Brasil. Recentemente, a Anvisa rejeitou um pedido de nove estados para comprar a vacina, alegando presença de adenovírus replicante na fórmula e falta de documentos essenciais, inclusive de controle de qualidade. Em resposta à agência, o Centro Gamaleya disse que realiza um controle de qualidade rigoroso de todos os locais de produção da Sputnik V e confirmou que nenhum adenovírus competente para replicação foi encontrado nos lotes de vacina produzidos.

Continua após a publicidade
Publicidade