Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Rússia deverá aprovar a Sputnik Light, com dose única, em maio

A previsão, de acordo com o governo russo, é produzir 30 milhões de doses mensais do novo imunizante até o final do ano

Por Giulia Vidale Atualizado em 21 abr 2021, 13h33 - Publicado em 21 abr 2021, 13h15

Uma versão dose única da vacina Sputnik V, chamada Sputnik Light, deverá ser aprovada na Rússia em maio, de acordo com informações anunciadas pelo governo local nesta quarta-feira, 21. A expectativa é que até o final deste ano, o país terá capacidade de produzir 30 milhões de doses mensais do novo imunizante.

Segundo informações da Reuters, a novidade foi anunciada pelo ministro da Indústria e Comércio, Denis Manturov, após um discurso televisionado do presidente Vladimir Putin, no qual pediu que a população tome a vacina a Covid-19 e disse que quer que o país alcance a imunidade coletiva contra  a doença até o outono.

Assim com a Sputnik V, o novo imunizante foi desenvolvido pelo Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya e utiliza uma tecnologia baseada em adenovírus humano. O instituto entrou com o pedido de registro da Sputnik Light no Ministério da Saúde da Rússia no final de março.

A nova versão seria capaz de reduzir pela metade o risco de contrair a doença. “A variante ‘light’ da vacina é o primeiro componente do Sputnik V. Quando usada sem a segunda injeção, dá a possibilidade de reduzir os riscos de contrair a doença em 50%, senão 60%”, disse Alexander Gintsburg, diretor do Centro Nacional de Pesquisa Gamaleya para Epidemiologia e Microbiologia do Ministério da Saúde da Rússia, em entrevista à emissora local Rossiya-1, segundo informações relatadas pela agência Tass.

Se essa taxa se mantiver, a capacidade de prevenção da Sputnik Light é significativamente mais baixa que a da versão original Sputnik V. No estudo clínico fase 3, a vacina russa apresentou eficácia de 91,6%. Mas recentemente, o Fundo Russo de Investimento Direto (RDFI, na sigla em inglês) disse que um novo estudo, com mais de 3 milhões de pessoas na Rússia mostrou que a vacina tem uma eficiência ainda maior: 97,6%.

De acordo com os pesquisadores, a Sputnik Light foi desenvolvida com o objetivo de ser uma solução temporária para ajudar países com altas taxas de infecção a acelerar suas campanhas de imunização. Na Rússia, a Sputnik V continuará sendo a principal vacina usada.

Continua após a publicidade
Publicidade