Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Ler para crianças pequenas melhora seu desempenho acadêmico

O contato precoce com a leitura coloca as crianças em idade pré-escolar até 8 meses à frente de colegas que não tiveram essa proximidade com os livros

Por Redação 10 jan 2019, 16h42

Você é aquele tipo de pai ou mãe que gosta de ler para seus filhos desde pequenos? Acredite, você não está apenas passando um tempo de qualidade com seu filho, como também está contribuindo para seu desempenho acadêmico. Um novo estudo realizado pela Universidade de Newcastle, na Austrália, mostrou que crianças cujos pais costumavam ler para elas quando tinham menos de cinco anos de idade – ou seja, antes da pré-escola – estão cerca de oito meses à frente dos colegas que não tiveram tanto contato com a leitura na mesma fase da vida, em termos de desempenho acadêmico.

“Embora já soubéssemos que a leitura para crianças pequenas é benéfica para seu desenvolvimento e desempenho acadêmico posterior, a vantagem de oito meses representa uma grande diferença em habilidades de linguagem quando você está olhando para crianças menores de cinco anos”, comentou James Law, um dos autores da pesquisa.

Estudos anteriores já haviam mostrado que crianças com desenvolvimento linguístico atrasado têm maior dificuldade de aprendizado e apresentam piores resultados ao longo da vida acadêmica. Diante disso, especialistas recomendam que as autoridades de saúde pública promovam campanhas para estimular os pais a lerem para – e com – os filhos.

Habilidades de linguagem

Segundo os pesquisadores, a habilidade de vocabulário receptivo – capacidade de entender informações – recebe estímulos positivos quando crianças em idade pré-escolar leem com pais ou cuidadores. “O fato de vermos um efeito com habilidades de linguagem receptiva é muito importante. Essa capacidade de compreender a informação é um indicador das dificuldades sociais e educacionais posteriores”, explicou Law. A pesquisa ainda descobriu que, além de ser uma ferramenta poderosa para os anos pré-escolares, especialmente para o desenvolvimento do vocabulário receptivo, ela também pode ser eficiente para crianças a partir dos 3 anos e para aquelas com desvantagem sociais.

Aliás, os resultados indicam que a leitura feita em dispositivos eletrônicos, como tablets e smartphones, fornece efeitos similares aos encontrados em livros de papel. A revisão envolveu 16 estudos, feitos em países como Estados Unidos, África do Sul, Canadá, Israel e China (Hong Kong) e a média de idade das crianças analisadas era de 3 anos.

Recomendações

Com as novas descobertas, pesquisadores e especialistas orientam que a leitura seja promovida entre pais e filhos. É importante que pediatras e outros profissionais de saúde que estão em constante contato pais de crianças pequenas faça essa recomendação.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês