Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Jovem com doença terminal será ordenado padre

Diego Omar Navia não concluiu o tempo de formação necessária para ser sacerdote. A situação existe na Igreja, mas é raríssima

Por Adriana Dias Lopes - Atualizado em 22 ago 2019, 17h29 - Publicado em 22 ago 2019, 15h23

Em uma situação raríssima na Igreja católica, um seminarista com doença terminal foi ordenado padre na Colômbia. O seminarista Diego Omar Peña Navia pertence a Diocese de Garzón, Huila, em Bogotá.

O cerimônia teve que passar por um crivo especial do Vaticano — Peña Navia não concluiu o tempo de formação necessária para ser sacerdote. Em comunicado, a Diocese de Garzón afirmou: “Diego será ordenado antes de concluir todo o seu tempo de formação, porque há vários meses está sofrendo com uma doença terminal, que o uniu e configurou de maneira especial ao nosso Senhor Jesus Cristo, morto e ressuscitado”.

Situações semelhantes já ocorreram na Igreja católica, mas são exceções. A mais recente foi em maio deste ano, quando o seminarista polonês Michel Los, diagnosticado com câncer terminal, foi ordenado sacerdote, em uma cama da ala de oncologia do Hospital Militar Polonês. A permissão foi concedida pelo papa Francisco. Los morreu menos de mês depois da cerimônia.

Publicidade