Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Instituto usa técnica menos invasiva em cardíacos idosos

Procedimento dispensa abertura do tórax do paciente e agiliza recuperação

O Instituto Estadual de Cardiologia Aloysio de Castro (Iecac) começou a usar uma técnica de válvula aórtica para prolongar a vida de idosos com estenose aórtica. O novo método consiste em implantar uma válvula no coração por meio do procedimento de cateterismo. Com a técnica, não há necessidade de abrir o tórax do paciente. Na estenose, a válvula aórtica não abre completamente, diminuindo o fluxo de sangue que sai do coração.

Segundo o diretor do Iecac, Antônio Ribeiro, a válvula prolonga a vida do paciente com idade avançada e reduz o índice de mortes em situações de alto risco cirúrgico. �”A válvula é colocada dentro do coração para a circulação sanguínea. A cirurgia comum leva de quatro a seis horas. Com este procedimento, duraria de 20 a 30 minutos. Com o uso do cateter, não precisa abrir o tórax. Além disso, uma cirurgia convencional pode levar dez dias, no mínimo, de recuperação”.�

Ainda de acordo com ele, os hospitais públicos ainda não usam esse procedimento, que é referência do Iecac, porque é necessário investimento em equipamentos e pesquisas – o que custa caro.

(Com Estadão Conteúdo)