Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Implante na retina pode ajudar deficientes visuais a enxergar parcialmente

Criado por pesquisadores alemães, o dispositivo substitui os receptores de luz danificados por doença degenerativa

Cientistas alemães criaram um implante ocular que permitiu a três pacientes cegos enxergar objetos e andar livremente em uma sala, depois de alguns dias de tratamento. Ainda em fase de testes, espera-se que o novo implante consiga trazer de volta parte da visão de mais de 200.000 pessoas ao redor do mundo, que sofrem de uma doença degenerativa dos olhos chamada retinite pigmentosa, que destrói os receptores de luz dos olhos. Além de formatos de objetos, os pacientes que já receberam o implante foram capazes de identificar ainda as horas em um relógio e sete tons diferentes de cinza.

Batizado de implante sub-retiniano, o dispositivo é alojado debaixo da retina e tem o papel de substituir os receptores de luz que foram danificados pela doença. Em seguida, é ele quem utiliza a função cerebral de processamento da luz captada pelos olhos para produzir uma imagem visual estável. “Conseguimos mostrar que é possível fornecer uma série de imagens úteis no dia-a-dia para essas pessoas”, diz Eberhart Zrenner, da University of Tuebingen Eye Hospital, na Alemanha, e diretor da empresa responsável pelo dispositivo.

Olho biônico – O dispositivo implantado tem o formato de um pequeno prato e mede apenas três milímetros quadrados e um décimo de milímetro de espessura. Apesar de minúsculo, possui cerca de 1.500 receptores de luz ligados a amplificadores e eletrodos. De acordo com Eberhart Zrenner, novos testes com o implante devem ser finalizados dentro de três anos. Se a equipe continuar a obter sucesso, o dispositivo poderá, então, ser comercializado para milhares de pacientes ao redor do mundo.