Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Fim de greve de servidores da saúde é decretada para conter coronavírus

Funcionários de Campos dos Goytacazes têm até 24 horas para voltar ao trabalho; Multa de R$ 1 milhão será aplicada em caso de descumprimento

Por Jana Sampaio Atualizado em 17 mar 2020, 19h17 - Publicado em 17 mar 2020, 18h40

Em greve desde fevereiro, os servidores da área de saúde de Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense, terão que voltar ao trabalho em até 24 horas. A decisão é do desembargador Claudio de Mello Tavares, presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, em função da pandemia de coronavírus. Em caso de desrespeito à decisão do TJRJ, a categoria será penalizada com multa diária de R$ 1 milhão, sanções e responsabilizações.

Segundo o desembargador, várias unidades de saúde estão sem nenhum profissional. O decreto requer ainda que seja mantido o percentual mínimo de 80% dos servidores médicos trabalhando. Mello Tavares destacou que o Brasil, como outros países, vive situação de emergência global e que as unidades básicas de saúde são indispensáveis para a prevenção e tratamento da doença.

Nesta terça, 17, a prefeitura de Miguel Pereira, no centro-sul fluminense, publicou em suas redes sociais que uma mulher de 63 anos com sintomas do Covid-19 morreu após ter contato com uma pessoa recém-chegada da Itália e que estava contaminada. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, até segunda, 16, havia 33 casos confirmados e 94 suspeitos. A vítima de 63 anos não constava na relação de infectados no Rio. O Ministério da Saúde também não confirma essa morte pelo vírus, apenas a de um homem de 62 anos em São Paulo.

Publicidade