Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cremesp abre nova sindicância do caso Marisa Letícia

O Cremesp instaurou 2 sindicâncias para apurar a divulgação de dados sigilosos e supostas ofensas praticadas por médicos em redes sociais

O Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) instaurou nova sindicância para apurar a divulgação de dados sigilosos do diagnóstico da ex-primeira-dama Marisa Letícia. Em nota, o conselho informou que a sindicância tramita em sigilo processual e também investigará supostas ofensas à ex-primeira-dama que teriam sido praticadas por médicos paulistas em redes sociais.

Na quinta-feira, 26 de janeiro, o Cremesp já havia iniciado uma sindicância para apurar se a divulgação de um exame de tomografia de Marisa Letícia teve a participação de médicos ou se era do conhecimento da diretoria técnica ou clínica da instituição responsável pelo atendimento.

Segundo informações do jornal Folha de São Paulo, nos próximos dias o Cremesp deve ouvir os dois médicos acusados de divulgar dados sigilosos do diagnóstico de Marisa Letícia e de propagar mensagens de ódio conta a ex-primeira-dama.

Ainda segundo o jornal, caso sejam condenados, as penas podem variar desde uma censura pública – a punição é publicada na imprensa oficial, com o nome do médico e o motivo da censura – até a suspensão parcial do registro profissional ou cassação do registro.

De acordo com o Código de Ética Médica, é vedado ao médico “permitir o manuseio e o conhecimento dos prontuários por pessoas não obrigadas ao sigilo profissional quando sob sua responsabilidade”. Também não é permitido “liberar cópias do prontuário sob sua guarda, salvo quando autorizado, por escrito, pelo paciente, para atender ordem judicial ou para a sua própria defesa”, esta última em situação de sindicância ou processo ético-profissional. No cenário de doentes “notáveis”, a informação para o público deve ocorrer por meio de boletim médico autorizado pelo paciente ou responsável.

Em nota, o Cremesp afirmou que “o compromisso e a ética ante a saúde de cada um dos cidadãos colocam-se, sem distinções de qualquer natureza, sempre acima de interesses que não sejam fiéis à dignidade inviolável da pessoa doente junto aos seus entes queridos. Por conseguinte, o Cremesp lamenta a divulgação de qualquer exame, dado privativo e ofensas feitas a doentes em redes sociais.”.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Antonio Lima

    E mentir p população pode? Mariza já entrou no Sírio descerebrada… Só que não foi isso que foi divulgado… Até o circo da doação de órgãos, foi tudo estrategicamente para um propósito que todos sabem!

    Curtir

  2. JOSÉ CANUTO V. DA S. JR.

    Este é o Btasil ……
    A verdade não pode ser dita/divulgada, somos obrigados a “acreditar” em notas falsas/mentirosas divulgadas como “oficiais”.

    Curtir

  3. Interessante é que nenhum desses médicos manifestou indignação quando a mulher mandou os brasileiros enfiarem as panelas no fiofó

    Curtir

  4. HERMES BRANCO ROCHA

    Quanto mi, mi por nada. Fomos violentados e saqueados por essa família e agora temos que assistir todo esse melindre. Se queremos respeito temos que respeitar. Essa cara de pau é mesmo uma aberração. Pobre povo brasileiro que deu uma chance a pessoa errada.

    Curtir

  5. José Carlos Lopes de Oliveira

    Sinceramente, não entendo como uma família que fez o que fez com o Brasil, possa pretender ser respeitada por alguém. Esses médico estão alinhados com o programa do PT, ou são apenas sem noção da realidade?

    Curtir

  6. José Carlos Lopes de Oliveira

    Médicos brasileiros…. Ha! Ha! Ha!

    Curtir

  7. Gilmar Lopes Vieira Vieira

    SERÁ PORQUE QUE ELES QUERIAM ESCONDER O ESTADO DE SAÚDE DELA…DEVE TER UM MOTIVO,NÉ GENTE.

    Curtir