Clique e assine com até 92% de desconto

Covid-19: casos e mortes caem quase 30% no Rio de Janeiro

Embora os números absolutos ainda sejam altos e figurem entre os maiores do país, o fato é que o estado respira hoje com muito mais tranquilidade

Por Da Redação Atualizado em 10 ago 2020, 19h24 - Publicado em 10 ago 2020, 18h24

A média móvel de novos casos e mortes por Covid-19 no estado do Rio de Janeiro caiu 29% e 29,5%, respectivamente, nos últimos 14 dias. De acordo com a última atualização do Mapa de Risco da Covid, divulgado pela Secretaria Extraordinária da Covid-19, o estado está na Bandeira Amarela, que representa risco baixo de contaminação.

Embora ele ocupe o quarto lugar no ranking de número absoluto de casos e o segundo no número de óbitos, o Rio já respira com mais tranquilidade. Atualmente, a taxa de ocupação de leitos de Covid na rede estadual é de 20% em enfermarias e 50% em UTIs. No fim de maio, era de 79% em leitos de enfermaria e 86% em leitos de UTI, para se ter uma ideia. Também houve queda na fila de pacientes à espera de vagas.

LEIA TAMBÉM: Como o coronavírus provoca a perda de olfato

Para um estado que chegou a ser um dos mais afetados pela pandemia, com colapso no sistema de saúde, a queda das curvas é extraordinária e surpreendente. Afinal, a flexibilização da quarentena no Rio não foi exatamente um dos melhores exemplos. Na primeira noite em que bares e restaurantes foram liberados para reabrir na capital fluminense, cenas de aglomerações e funcionamento além do horário permitido inundaram as redes sociais e chamaram a atenção de autoridades.

A lotação das praias também não ficou de fora, mesmo sem a liberação oficial da ocupação das areias. Atualmente, apenas o banho de mar está permitido na cidade. A permanência dos banhistas nas praias deverá ser liberada nos próximos dias, mas haverá necessidade de reserva. Nesta segunda-feira, 10, o prefeito do Rio de Janeiro Marcelo Crivella, anunciou a demarcação da areia e reserva do espaço via aplicativo de celular. Detalhes sobre como funcionará o sistema serão divulgados ainda esta semana.

Entre os motivos para a redução de casos e óbitos mesmo após o afrouxamento da quarentena podem incluir uma possível imunização coletiva e a incorporação de hábitos de higiene, como a lavagem das mãos com frequência.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade