Clique e assine com até 92% de desconto

Covid-19: Brasil completa um mês com taxa de transmissão inferior a 1

Levantamento da Imperial College mostra que o país conseguiu manter o controle da pandemia ao longo do maior período de tempo até agora

Por Alexandre Senechal Atualizado em 20 out 2020, 18h16 - Publicado em 20 out 2020, 18h05

O Brasil atingiu nesta terça-feira, 20, uma das marcas mais importantes na luta para erradicar a pandemia do novo coronavírus. Nas últimas quatro semanas, o país registrou um número inferior a 1 na taxa de transmissão da doença, de acordo com levantamento feito pelo Imperial College. O valor registrado na última listagem foi de 0,93, o mesmo da semana passada. Neste terça-feira, 20, o Brasil registrou 23.227 novos casos e 661 novas mortes. As médias móveis do dia em registros e óbitos foram 22.903,7 e 548,4, respectivamente.

Para a epidemia em um país ser considerada controlada, a taxa de transmissão precisa estar abaixo de 1. O valor indica para quantas pessoas cada infectado transmite o vírus. No caso brasileiro, o índice registrado significa que cada 100 contaminados espalham a doença para outras 93 pessoas, em progressão decrescente. O dado reforça a tendência de queda nas curvas da Covid-19 no Brasil.

  • No final de setembro, o país teve um valor inferior a 1 no levantamento da Imperial College pela primeira vez desde abril: 0,95. Nas três semanas seguintes, subiu um pouco para 0,99 e depois caiu para 0,93, taxa repetida na última atualização. Dos 80 países que participam do estudo, apenas 21 apresentam uma taxa de transmissão menor do que 1. Em clara desaceleração nos registros da doença, o Brasil é o 65ª da lista.

    Na parte de cima do levantamento, aparecem países da Europa que vêm sofrendo com um aumento significativo de suas curvas nos últimos dias. A Suíça é a líder (1,83), seguida por Itália (1,79), Polônia (1,71), Alemanha (1,65) e Reino Unido (1,62). O país com a menor taxa também é europeu: a Suécia (0,53).

    Continua após a publicidade
    Publicidade