Clique e assine a partir de 8,90/mês

Coronavírus: Brasil tem recorde de 407 mortes em 24 horas nesta quinta

O número de óbitos confirmados no país chegou a 3.313; letalidade subiu para 6,7%

Por Da redação - Atualizado em 23 abr 2020, 19h49 - Publicado em 23 abr 2020, 17h33

De acordo com informações do Ministério da Saúde, nesta quinta-feira, 23, foram confirmadas 3.313 mortes e 49.492 casos de coronavírus. Nas últimas 24 horas, houve um recorde no número de óbitos com um incremento de 407 novas mortes. O número é quase duas vezes maior que o recorde anterior, de 217 mortes registradas na última sexta-feira, 17. A taxa de letalidade subiu de 6,4% para 6,69%.

O ministro da Saúde Nelson Teich disse que esse aumento no número de óbitos é acima do que vinha acontecendo, mas ainda não se sabe se isso “representa um esforço de fechar os diagnósticos ou se isso vai representar uma linha de tendência de aumento”. Segundo Teich, é preciso esperar os números dos próximos dias para ter essa resposta. “Se for uma linha de tendência de aumento, os números vão aumentar cada vez mais nos próximos dias. Aí saberemos que não é um aumento pontual, mas uma tendência”, disse o ministro em coletiva de imprensa realizada nesta quinta-feira 23.

Apenas no estado de São Paulo foram confirmadas 211 novas mortes nesta quinta-feira, 23. Ou seja, mais da metade do total registrado no país. De acordo com o governo do estado, o incremento aconteceu devido ao atraso nas notificações causado pelo feriado. Agora, é preciso aguardar os próximos dias, para ver se esse número irá cair ou continuará aumentando. Lembrando que no final de semana, geralmente, também há uma queda no número de casos registrados.

Em nota divulgada após a coletiva de imprensa, o Ministério da Saúde afirmou que dos 407 óbitos confirmados hoje, 112 ocorreram nos últimos três dias e os demais 295, antes desse período. Outros 1.269 óbitos aguardam investigação laboratorial. “Com a chegada de mais testes aos estados e melhoria de fluxo dos laboratórios, essa espera pelo resultado tem sido reduzida”.

Em relação aos casos confirmados, foram registrados 3.735 novas infecções por coronavírus no Brasil nas últimas 24 horas. O número de casos e de mortes representam um aumento de 14% e 8,2%, em relação ao boletim divulgado na quinta-feira, 23, respectivamente. De acordo com o Ministério da Saúde, 26.573 pacientes com Covid-19, o equivalente a 54% dos casos confirmados no Brasil, estão recuperados.

ASSINE VEJA

Covid-19: Sem Mandetta, Bolsonaro faz mudança de risco nos planos A perigosa nova direção do governo no combate ao coronavírus, as lições dos recuperados e o corrida por testes. Leia na edição desta semana.
Clique e Assine

Liberação de cloroquina

Nesta quinta-feira, 23, o Conselho Federal de Medicina liberou o uso da cloroquina em casos leves. Teich ressaltou que o uso do medicamento, no hospital ou em nível ambulatorial, fica a critério do médico. Segundo o ministro, a recomendação oficial do Ministério da Saúde permanece para o uso da cloroquina em pacientes internados em estado grave ou crítico.

“É importante deixar claro que permitir o uso a critério do médico não representa uma recomendação do ministério da saúde. A recomendação vai acontecer, seja com a hidroxicloroquina, seja com qualquer outro medicamento, o dia que a gente tiver uma evidência científica clara de que o medicamento funciona.”, disse Teich.

Continua após a publicidade
Publicidade