Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Cochilo durante expediente pode aumentar produtividade

Uma soneca de 20 minutos depois do almoço pode ser um aliado da produtividade, principalmente após uma noite de sono mal dormida

Por Da redação 23 jan 2017, 17h30

Atire a primeira pedra quem nunca cogitou a possibilidade de tirar um cochilo durante o expediente. Mas, fazer uma cama no escritório ou simplesmente tirar uma soneca em cima da mesa, na frente de todo mundo, durante o horário de trabalho, é praticamente impossível – a menos que você trabalhe em uma empresa como o Google ou o Facebook, que têm um espaço específico para descanso. As informações são da rede britânica BBC.

Mas, acredite ou não, algumas pessoas têm ou já tiveram essa coragem e afirmam que, mesmo nos dias mais tranquilos, o hábito “dá mais energia para o resto do dia”. Na década de 1990, Bhim Suwastoyo trabalhava como repórter para a Agência France Presse no escritório de Jacarta, na Indonésia. Na época, ele ficou famoso entre seus colegas por dormir embaixo de um armário, atrás de sua mesa.

“Quando alguém do escritório de Hong Kong visitava, a primeira coisa que me pedia era ‘me mostra sua cama’. Que reputação!”, contou Suwastoyo à BBC.

Mudança de comportamento

Para Natalie Dautovich, especialista da Fundação Nacional do Sono dos Estados Unidos. “Nós ainda estamos presos a noção de que o sono é um luxo (em vez de vê-lo como) um comportamento saudável e positivo com resultados benéficos para a produtividade (dos funcionários)”, disse em entrevista à BBC.

A sesta, prática comum na Europa, tem ganhado força no ambiente corporativo mundial e brasileiro, mas ainda há muito para ser desenvolvido nesse quesito. O hábito de cochilar durante o dia, normalmente após o almoço, pode ser uma medida para empresas que desejem funcionários mais motivados e ligados no trabalho

Necessidade

Segundo Suwastoyo, as sonecas no trabalho foram muito úteis em 1997, quando no auge da crise econômica da Ásia, a moeda da Indonésia, a rúpia, perdeu metade de seu valor e o governo desmoronou. O jornalista estava trabalhando direto para cobrir esta crise e como na época os telefones celulares não eram tão populares na Indonésia, ele cochilava perto do telefone do escritório quando tinha um momento mais sossegado.

Mas o repórter descobriu que a soneca ajudava mesmo nos dias mais tranquilos. “Dá mais energia para o resto do dia. É como começar de novo, de manhã”, afirmou.

  • Atenção plena

    O Serviço Nacional de Controle de Tráfego Aéreo da Grã-Bretanha (Nats, na sigla inglesa) necessita que os seus controladores de voo estejam totalmente focados em seu trabalho. Afinal, qualquer descuido em um dos espaços aéreos mais movimentados do mundo pode ser fatal.

    Continua após a publicidade

    Por isso, o Nats tem um departamento inteiro dedicado à questão do sono dos funcionários. A sala de controle, por exemplo, conta com um dormitório onde os funcionários do turno da noite são estimulados a tirar um cochilo de duas horas durante a madrugada. “Queremos que eles estejam com o máximo de sua capacidade entre 5h e 6h, quando os voos estão chegando ao aeroporto de Heathrow”, explicou May.

    Além disso, independente do turno, os funcionários precisam fazer um “intervalo de 30 minutos livres de responsabilidades” a cada duas horas de trabalho. Isso pode ser desde um passeio a cafeteria até uma soneca curta.

    Ritmo circadiano

    O corpo humano é regido por um relógio biológico que opera de acordo com os ritmos circadianos – ciclo diário de hormônios que comandam o relógio biológico. O principal responsável pelo sono, ou falta dele, é a melatonina. A noite, na ausência de luz, os níveis desse hormônio aumentam e é hora de dormir. Pela manhã, quando somos expostos à luz do sol, os níveis de melatonina caem e você acorda.

    “O sono funciona como uma limpeza no cérebro, ajuda a limpar o lixo metabólico e as toxinas do cérebro. Quanto menos dormimos, mais impreciso fica o nosso julgamento sobre o efeito da falta de sono em nosso desempenho.”, explicou Dautovich. É por isso que , para “funcionarmos” bem, precisamos de sete a nove horas de sono de qualidade por noite.

    Por isso, ficar assistindo televisão ou mexendo no computador ou no smartphone no quarto, antes de dormir, é um péssimo hábito. A luz emitida por esses dispositivos pode diminuir os níveis de melatonina e dificultar que você pegue no sono. Além disso, seu cérebro começa a associar o quarto – que deveria ser apenas o lugar de dormir – a seu trabalho e vida social. E isto põem em cena outras respostas bioquímicas prejudiciais ao sono, como a produção do cortisol, conhecido como hormônio do “stress”.

    Então, para uma boa noite de sono, lembre-se de largar o telefone e o computador e ir dormir. Também se deve evitar assistir TV na cama.

    Dicas para o cochilo ideal

    Mesmo dormindo bem a noite, você precisa de uma soneca depois do almoço antes de voltar ao trabalho? Nesse caso, é importante primeiro certificar-se que essa atitude é permitida no seu local de trabalho e verificar se você tem a permissão do chefe.

    Em seguida, encontre um lugar quieto e mais afastado e limite sua soneca a 20 minutos para evitar sonolência que pode ocorrer depois de um período de sono profundo. Também reserve um prazo de dez minutos para se recuperar do cochilo.

    Continua após a publicidade
    Publicidade