Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Brasil registra primeiro caso de gripe aviária em animal doméstico

Episódio ocorreu em cidade do Espírito Santo; Japão proibiu a importação de carnes do estado e MG baniu a venda no Mercado Central de Belo Horizonte

Por Diego Alejandro
Atualizado em 29 jun 2023, 16h36 - Publicado em 29 jun 2023, 16h34

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) confirmou nesta terça-feira, 27, o primeiro foco de gripe aviária em uma criação do país. O caso foi detectado em uma propriedade que cria animais para subsistência (consumo dos próprios moradores) no município de Serra, no Espírito Santo.

A ave contaminada foi um pato, segundo a pasta. A pequena propriedade também abriga gansos, marrecos e galinhas.

“Esse é o primeiro foco detectado em aves domésticas em criação de subsistência desde a entrada do vírus no Brasil, no dia 15 de maio”, informou, em nota, o ministério. Também foi ressaltado que o caso não traz restrições ao comércio internacional de produtos de aves brasileiras e que o consumo de produtos avícolas continua seguro

Entretanto, o caso já provoca respostas. Apesar de já não importar produtos do Espírito Santo antes deste episódio, o Japão suspendeu temporariamente as compras de carne de aves produzidas no local. A comercialização com os demais estados continua normalmente. 

A decisão já está sendo questionada, segundo o MAPA. A “confirmação do caso de gripe aviária em criação de subsistência não altera o status do Brasil na Organização Mundial de Saúde Animal (OMSA) e não é o acordado no protocolo sanitário entre as partes”, de acordo com o órgão. “O ministério agora aguarda o lado japonês responder aos questionamentos”.

Continua após a publicidade

Além do Japão, o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) divulgou nota, nesta terça-feira, 27, com o pedido feito na Justiça para retirada de todos os animais do Mercado Central de Belo Horizonte. A decisão considera a possibilidade de o local se tornar foco de disseminação da gripe aviária.

O Instituto Mineiro de Agropecuária, responsável pela defesa sanitária em Minas, expressou ao MPMG preocupação com a situação do Mercado Central. “Além do grande impacto para a avicultura, o vírus da Influenza Aviária pode provocar um grave surto na população”. E também que “a aglomeração de aves representa potencial risco de transmissão do vírus para o homem”.

Vacinas

O primeiro lote-piloto da vacina contra a gripe aviária H5N1 em desenvolvimento pelo Instituto Butantan já está na fase de testes pré-clínicos, segundo a entidade. Nesta etapa, são realizados ensaios in vitro e/ou in vivo com foco em demonstrar a segurança e a capacidade de desencadear resposta imunológica do candidato a imunizante.

A entidade também informou que, no momento, realiza testes com cepas vacinais cedidas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e que resolveu trabalhar no enfrentamento ao vírus pelo seu potencial de causar uma nova pandemia. A mobilização para desenvolver a vacina teve início em janeiro deste ano.

Continua após a publicidade

Número de casos

Atualmente, o Brasil conta com 53 focos de gripe aviária. Com exceção do caso confirmado nesta terça, todos os outros foram detectados em aves silvestres, nos estados da Bahia, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo, além do Espírito Santo.

O primeiro caso no Brasil foi confirmado no dia 15 de maio. Pouco depois, o governo federal criou um centro de emergência para controlar a doença.

Compartilhe essa matéria via:
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.