Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Rosa Weber notifica Vélez a explicar fala sobre brasileiro ‘canibal’

Ministro não é obrigado a responder. A VEJA, ele disse que, quando viaja, brasileiro 'rouba coisas dos hotéis, rouba o assento salva-vidas do avião'

A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Rosa Weber determinou que o ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, seja notificado a esclarecer em dez dias, caso queira, as declarações dadas por ele em entrevista a VEJA, publicada no início do mês, de que “o brasileiro viajando é um canibal. Rouba coisas dos hotéis, rouba o assento salva-vidas do avião; ele acha que sai de casa e pode carregar tudo. Esse é o tipo de coisa que tem de ser revertido na escola”.

A decisão de Rosa foi assinada por ela na última segunda-feira, 11, e o mandado de notificação destinado a Velez Rodríguez foi encaminhado a ele nesta quarta-feira, 13.

As declarações do ministro a VEJA levaram o advogado Marcos Aldenir Ferreira Rivas a interpelar criminalmente o ministro, que é colombiano. Na peça submetida ao STF, Rivas pede que Ricardo Vélez Rodríguez “preste os esclarecimentos indicados nesta exordial, especificamente nomeando quem é o brasileiro canibal, que rouba hotéis, salva-vidas de aviões e sai de casa carregando tudo, para elucidar a equivocidade, ambiguidade ou dubiedade de suas declarações na reportagem citada”.

A ministra do STF ressaltou no despacho em que determina a comunicação de Vélez Rodríguez que a resposta à interpelação “constitui providência facultativa”, isto é, ele só deve responder se quiser.

O ministro disse que “o brasileiro viajando é um canibal” quando questionado por VEJA sobre o motivo de defender a volta da disciplina educação moral e cívica ao currículo escolar. “Os alunos devem sair do ensino básico e do fundamental sabendo que há uma lei interior em todos nós. Se nós a transgredimos, mesmo enganando até a própria mãe, sentimos uma coisa chamada remorso. A primeira parte dessa disciplina pode ser dada nas quatro primeiras séries do ensino fundamental. Os estudantes podem aprender, por exemplo, o que é ser brasileiro”, respondeu.