Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Mourão cola imagem de Bolsonaro em sua campanha ao Senado

Mesmo preterido na chapa como vice-presidente nas eleições 2022, o candidato ao cargo de senador quer o presidente da República como seu cabo eleitoral

Por Hugo Marques Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 25 jul 2022, 06h43 - Publicado em 24 jul 2022, 20h05

O general Hamilton Mourão não foi um vice dos sonhos para o presidente Jair Bolsonaro. Ambos tiveram várias desavenças públicas ao longo destes mais de três anos de mandato. Bolsonaro queria um vice que falasse menos e que desse menos opiniões em assuntos de governo.

As desavenças ficaram claras quando Bolsonaro escolheu o ex-ministro da Defesa, general Braga Netto, para seu candidato a vice-presidente para estas eleições de 2022, quebrando uma tradição dos últimos governos. Fernando Henrique se reelegeu com seu vice, Marco Maciel, Lula com José Alencar, e Dilma com Michel Temer.

Mourão, no entanto, não guardou mágoas com a quebra da tradição, ao ser preterido como candidato a vice nestas eleições. Pelo menos é o que mostra a foto de sua campanha eleitoral, postada hoje nas redes sociais. Na fotografia, aparece um Mourão sorridente, ao lado de Bolsonaro, que também aparece sorridente na foto.

“Agora é oficial: Mourão senador, Bolsonaro presidente”, diz a legenda da foto postada pelo general nas redes sociais. Ambos vestiram ternos pretos para a fotografia. Ambos estão de gravatas azuis. Mourão avisa nas redes sociais que estará junto com Bolsonaro nestas eleições.

Continua após a publicidade

A maioria dos internautas que seguem as páginas do general Mourão na internet entenderam a opção do candidato em colocar Bolsonaro como cabo eleitoral. “General Mourão, estamos juntos nessa. O senhor, será eleito e ajudará o presidente Bolsonaro a fazer um 2º turno melhor ainda”, escreveu um internauta.

Mas teve eleitor que recorreu à síndrome de Estocolmo e aproveitou o post do general ao lado de Bolsonaro para criticar a aliança. “Mourão é tipo pessoa em relação abusiva: apanha e apanha do companheiro(a), e continua voltando. Que lamentável”, escreveu outro internauta. A síndrome de Estocolmo é quando a pessoa, submetida à intimidação prolongada, passa a ter simpatia pelo agressor.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.