Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Bolsonaro e Caiado tiveram encontro frio em Goiás, dizem aliados

Presidente e governador de Goiás participaram de visita ao primeiro hospital de campanha construído pelo governo federal

Por Marcela Mattos Atualizado em 14 abr 2020, 11h20 - Publicado em 11 abr 2020, 14h29

O encontro entre o presidente Jair Bolsonaro e o governador de Goiás, Ronaldo Caiado, neste sábado, não representou uma reaproximação entre os antigos aliados. Bolsonaro e Caiado estiveram em Águas Lindas (GO) para uma visita ao primeiro hospital de campanha montado pelo governo federal para abrigar pacientes com coronavírus. Foi a primeira vez que eles estiveram juntos desde que Caiado rompeu relações com o presidente.

Conforme relatos ouvidos pela reportagem, os dois só se encontraram no local da obra, não tiveram nenhuma conversa a sós e tampouco trataram do entrevero que tiveram recentemente. Caiado, que é médico, rompeu com Bolsonaro por discordar das atitudes do presidente diante da pandemia mundial e após o pronunciamento em que ele criticou as medidas de isolamento social adotadas por governadores – entre eles, o de Goiás. “Na política e na vida, a ignorância não é uma virtude”, escreveu Caiado em uma rede social à época.

ASSINE VEJA

O vírus da razão O coronavírus fura a bolha de poder inflada à base de radicalismo. Leia também: os relatos de médicos contaminados e a polêmica da cloroquina
Clique e Assine

Bolsonaro chegou efusivo ao encontro com Caiado e fazendo piadas. Em retribuição, o governador lançou álcool em gel em suas mãos. Usando máscara, os dois ficaram lado a lado durante o evento.

  • Em entrevista, Caiado agradeceu o apoio federal. “Serão 200 leitos que podem ser transformados em UTIs, dando tranquilidade a quem venha a precisar do atendimento por problemas respiratórios. Muito obrigado, presidente, aos ministros, ao governo federal”. Bolsonaro também foi na mesma linha: “É uma satisfação estar entre pessoas que querem o bem do seu estado e do Brasil. Muito obrigado a todos vocês”.

    O contato entre os dois ficou por aí. Não há, por enquanto, nenhuma previsão de um novo encontro entre os dois. Aliados de Caiado dizem que a situação fica na mesma enquanto o presidente mantiver a postura beligerante diante da Covid-19.

    Também estavam no evento o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, aliado de Caiado, o ministros Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo), Jorge Oliveira (Secretaria-Geral da Presidência), Walter Braga Neto (Casa Civil) e o líder do governo na Câmara, deputado Vitor Hugo.

    Continua após a publicidade
    Publicidade