Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Bolsonaro anuncia programa para melhorar ensino de ciências nas escolas

Ministérios disponibilizarão verba de R$ 100 milhões para desenvolvimento de projetos que qualifiquem ensino de ciências na rede pública

Por Da Redação 19 abr 2019, 17h47

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) anunciou nesta sexta-feira, 19, o programa Ciência na Escola, uma iniciativa dos ministérios da Educação e de Ciência e Tecnologia, para qualificar o ensino de temas relacionados à disciplina nas escolas públicas. Serão 100 milhões de reais para instituições que apresentarem projetos relacionados ao objetivo do programa.

Em sua conta no Twitter, Bolsonaro diz que o projeto vai contemplar “áreas esquecidas”. O presidente já colocou o necessário reforço do ensino de ciências no Brasil como sendo uma espécie de contraponto ao ensino de aspectos das ciências humanas, que ele gostaria de ver desencorajado.

Continua após a publicidade

“Queremos uma garotada que comece a não se interessar por política, como é atualmente dentro das escolas, mas comece a aprender coisas que possam levá-las ao espaço no futuro”,disse, durante a posse do ministro da Educação, Abraham Weintraub, há dez dias.

Os recursos poderão ser pleiteados por escolas, universidades e centros de desenvolvimento científico. Serão três escalas de projetos: estaduais, com limite de 4 milhões de reais, interestaduais, até 10 milhões de reais, e regionais, até 20 milhões de reais.

Os ministérios anunciaram outros projetos dentro do programa. As pastas vão ampliar a Olimpíada Nacional de Ciências, atualmente uma iniciativa do MCTIC em parceria com a Universidade Federal do Piauí. O investimento previsto é de 1 milhão de reais. A meta é ampliar o escopo da competição e chegar a 1 milhão de alunos de diferentes estados.

Entre as medidas está prevista também uma chamada pública para destinar recursos a pesquisadores com estudos relacionados ao tema, com foco no ensino de matérias dos anos finais do ensino fundamental e do ensino médio. O Objetivo é disseminar a prática científica e aproximar universidades, instituições científicas e tecnológicas e escolas públicas.

Os ministérios vão implementar uma plataforma que ganhou o nome de “Ciência é 10”, voltada à qualificação de professores em assuntos vinculados à área. Professores poderão fazer especialização a distância em ensino de ciências. Além disso, outra plataforma foi desenvolvida pela Rede Nacional de Pesquisa para facilitar o acompanhamento das ações do conjunto do programa.

(Com Agência Brasil)

Continua após a publicidade
Publicidade