Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Assessoras de Celso Russomanno recebem da Câmara sem trabalhar

Deputado demitiu duas servidoras em novembro, mas não comunicou a decisão à Casa; ele disse que só vai exonerá-las formalmente nos dias 10 e 31 de dezembro

Líder na última pesquisa Datafolha na disputa pelo governo de São Paulo, o deputado federal Celso Russomanno (PRB-SP) usou dinheiro de sua verba de gabinete na Câmara para pagar o salário de duas assessoras parlamentares que não trabalharam durante um mês. Natiare Azevedo e Ana Paula Santarelli Lima estão em casa desde os dias 10 e 21 de novembro, respectivamente, mas nenhuma vai deixar de receber a remuneração de 3,5 mil reais referente a esse período.

O salário de assessores parlamentares é pago pelos deputados com a verba de gabinete – uma cota de 101,9 mil reais a que cada deputado tem direito para pagar seus funcionários.

As servidoras foram remuneradas sem trabalhar porque Russomanno não comunicou a Câmara que elas haviam sido demitidas. Procurado pela reportagem, o deputado disse ter dispensado as servidoras a pedido das duas. Segundo ele, Natiare só vai ser exonerada formalmente no dia 10 de dezembro e Ana Paula, no dia 31 deste mês.

A justificativa dele é que as duas, ao serem contratadas, trabalharam sem receber por alguns dias até a formalização da contratação. “Como a nomeação leva em média de 20 a 30 dias para ser efetivada, dada a demora para juntar a documentação exigida, elas acabam trabalhando sem receber. Por esse motivo, sempre aguardo o mesmo tempo para a exoneração”, disse.

Em nota, a Câmara informou que “até o momento as servidoras continuam registradas como funcionárias da instituição”. No site da Casa, os nomes de Natiare e Ana Paula continuam aparecendo na folha de pagamento dos servidores públicos. Além de ser funcionária de Russomanno, Natiare também trabalha como sósia da cantora Sandy.

Apesar de serem servidoras da Câmara dos Deputados, em Brasília, ambas davam expediente em São Paulo, no endereço onde até 2016 funcionava uma ONG de Russomanno – o Inadec, uma entidade particular do deputado voltada à defesa do consumidor. O parlamentar mudou o endereço do Inadec após reportagem publicada em 2015 pelo jornal Folha de S. Paulo que revelou que pelo menos cinco assessores parlamentares de Russomanno trabalhavam na ONG. A reportagem procurou por Natiare e Ana Paula no telefone que era do Inadec, mas a recepcionista afirmou a VEJA que as duas “não trabalhavam mais lá há um tempo”.