Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

‘Alckmin já me escolheu para sucedê-lo’, diz Márcio França

Ao anunciar aliança com o PR para a disputa do governo do estado na eleição deste ano, vice-governador paulista afirma ter 'lealdade eterna' ao tucano

Por Guilherme Venaglia Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 4 jun 2024, 17h35 - Publicado em 15 jan 2018, 15h37

O vice-governador de São Paulo, Márcio França (PSB), anunciou nesta segunda-feira o fechamento de aliança com o PR e reafirmou a sua pré-candidatura ao Palácio dos Bandeirantes na eleição deste ano. Entre acenos ao PSDB e tentativas de reafirmar a sua independência política, o socialista afirmou que o governador Geraldo Alckmin (PSDB) “já me escolheu para sucedê-lo”.

França se referiu à eleição para o governo do estado em 2014, quando foi escolhido para vice da chapa do tucano. “Ele sabia que existia a possibilidade de sair [deixar o cargo no início de abril para disputar a Presidência da República]. Sinceramente, quando ele me convidou para ser vice-governador, confiou, no convite, que eu ia ficar. De alguma forma, ele já me escolheu para sucedê-lo”, afirmou.

Caso Alckmin realmente deixe o Palácio dos Bandeirantes para tentar o Palácio do Planalto, França, um advogado de 54 anos, passará a ser governador do estado e poderá disputar a eleição sem se desincompatibilizar – a legislação permite que um candidato que irá disputar o mesmo cargo permaneça no posto que ocupa durante o processo eleitoral.

O vice-governador definiu o evento desta segunda-feira como a sua “Batalha de Waterloo”, referência ao confronto de 1815 que representou o começo da vitória dos britânicos contra a França de Napoleão Bonaparte. “Daqui para a frente, o mundo da política vai perceber que a candidatura do PSB é irreversível e vai ter estrutura partidária para apoiá-la”, apontou, argumentando que juntos PSB e PR somam 69 deputados federais e garantirão um amplo tempo de TV para sua candidatura.

Ao lado dos deputados estaduais e federais do PR em São Paulo, França afirmou que fechará mais dois acordos ainda nesta semana, com o Solidariedade, na sexta-feira, e com o Pros, no sábado. Tentando construir um arco de apoio que lembra o Centrão da Câmara federal, disse que conversa com “todos” os partidos e citou PCdoB, PP, PRB, PHS, PP, PPS e PV. “Não tenho a menor dúvida de que faremos a maior coligação de São Paulo”, afirmou.

Continua após a publicidade

Seu grande desafio será romper a barreira da força do PSDB, que governa o estado há 24 anos, e garantir a própria candidatura, caso os tucanos apresentem um nome de peso, como o senador José Serra ou o prefeito paulistano João Doria. Em mais um aceno ao tucanato, França, que preside o PSB em São Paulo, disse que respeitará a decisão nacional do seu partido, mas não apoiará uma candidatura própria socialista ao Planalto em 2018.

“[Alckmin] Tem minha lealdade eterna pela posição. Estarei com ele e lutarei para que o meu partido tenha a mesma posição”, afirmou. O PSB atualmente flerta com a possível candidatura de Joaquim Barbosa, ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF). “Hoje, Joaquim Barbosa é um nome de prestígio, mas não é filiado ao partido. É a mesma coisa de outros nomes famosos como Luciano Huck, Faustão e Neymar”.

Mas mesmo com toda a lealdade, o “marechal” França, em sua versão paulista de Waterloo fez uma declaração de independência: “Desde o início, sabíamos que o PSDB tendia à candidatura própria. Se em algum momento eles decidirem vir conosco, serão bem-vindos. Mas a nossa capacidade de organização prescinde do PSDB.”

Adversários

Se apresentando como articulador político, que fez “engenharias para os outros” e agora constroi a própria candidatura,  França elencou as relações que tem com alguns de seus adversários. Entre os “outros” que já contaram com seus préstimos, citou João Doria em sua campanha a prefeito em 2016 e outro pré-candidato ao Palácio dos Bandeiranets, Paulo Skaf (PMDB), lançado por ele em 2010. “Eu que trouxe o Skaf para a política”. Entre seus “adversários-amigos”, citou também um dos nomes do PT para a disputa ao governo do estado, o ex-prefeito de São Bernardo do Campo Luiz Marinho.

Ele pretende usar a sua única e principal bala para desmontar as articulações tucanas: a possibilidade de entregar o PSB para a candidatura presidencial de Alckmin e não fragmentar sua base em São Paulo.

“Eu já coordenei duas campanhas pelo meu partido, do [Anthony] Garotinho [em 2002] e do Eduardo [Campos, em 2014], que eu ajudei a coordenar. Então eu sei que às vezes o projeto presidencial puxa para si as atenções”. Ele ainda afirmou que “naturalmente” se o PSDB não o apoiar, vai retirar os cargos que a legenda ocupa quando assumir o Bandeirantes em abril.

Carreira

O PSB foi o único partido da carreira política de França. Filiado à legenda desde 1988, ele foi vereador (1989 a 1997) e prefeito por dois mandatos de São Vicente, no litoral de SP (de 1997 a 2005), e deputado federal, também por dois mandatos (2007 a 2015). Atualmente, é o secretário estadual de Desenvolvimento de São Paulo.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.