Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Zelensky diz que Putin precisa ser parado ‘de qualquer maneira’

Cúpula pela Paz na Ucrânia aconteceu na Suíça este final de semana e acabou sem consenso sobre cessar-fogo entre os países

Por Redação
16 jun 2024, 15h08

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, disse que discutiria a paz amanhã caso a Rússia se retirasse de todo o território ucraniano, mas afirmou que Vladimir Putin não encerraria a guerra entre os países, e que ele deve ser parado “de qualquer maneira que pudermos”, seja por meios militares ou diplomáticos. A declaração foi dada durante a Cúpula da Paz Pela Ucrânia, que aconteceu neste final de semana na Suíça, informou a BBC.

O evento reuniu mais de 90 países com o objetivo de angariar apoio para o fim do conflito. A Rússia não foi convidada e a China, seu maior aliado, não compareceu, o que levantou questionamentos sobre a eficácia da reunião. Ao final, a maioria dos líderes aderiram a um documento que reforça o apoio à integridade territorial da ucrânia e pede a restauração do controle ucraniano sobre a central nuclear de Zaporizhzhia, atualmente ocupada pela Rússia. Vários países participantes, no entanto, incluindo Índia, África do Sul e Arábia Saudita, não assinaram o documento, encerrando o evento sem consenso. 

Na sexta-feira, 14, Putin disse que concordaria com um cessar-fogo se a Ucrânia retirasse as tropas de quatro regiões que a Rússia ocupa parcialmente, e afirma ter anexado. Na cúpula, líderes rejeitaram a condição: Giorgia Meloni, primeira-ministra italiana, chamou o plano do presidente russo de “propaganda”, e afirmou que a ideia, na verdade, sugere que “a Ucrânia deve se retirar da Ucrânia”. Já o chanceler alemão, Olaf Scholz, considerou a condição como uma “paz ditatorial”, e o primeiro-ministro britânico, Rishi Sunak, acusou Putin de “tecer uma narrativa falsa sobre a sua vontade de negociar”.

Ainda no evento, Zelensky disse que a ajuda ocidental não foi suficiente para vencer a guerra, mas afirmou que a cúpula demonstrou que o apoio internacional à Ucrânia não está enfraquecendo. O presidente ucranino também afirmou que quer “dar uma chance à diplomacia” e que os resultados do evento serão comunicados a Moscou “para que na segunda cúpula de paz se possa fixar o verdadeiro fim da guerra”.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.