Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Xi Jinping defende multilateralismo da OMC e critica protecionismo

Em discurso na cúpula dos Brics, o presidente da China também criticou protestos em Hong Kong

Por Da Redação 14 nov 2019, 15h52

O presidente da China, Xi Jinping, disse em discurso na reunião de cúpula dos Brics, nesta quinta-feira, 14, que o protecionismo, o unilateralismo e as diferenças dos sistemas de governança são motivos de preocupação.

Em Brasília, Xi afirmou que a globalização econômica está enfrentando contratempos: “Precisamos nos levantar ante o protecionismo e defender o sistema multilateral da OMC“. Disse ainda que protecionismo e unilateralismo criam um déficit de governança e desestabilizam a economia digital.

Segundo ele, a China busca operação mais limpa, aberta e economicamente sustentável na Rota da Seda. Na mesma linha do presidente russo, Vladimir Putin, defendeu a ampliação das relações dos países do bloco com outras nações.

O líder chinês também abordou Hong Kong em sua fala, afirmando que os últimos protestos atingem o estado de direito e a ordem social no território semiautônomo. “A violência desafiou seriamente o princípio de base ‘de um país, dois sistemas'”, declarou.

Nesta quinta-feira, manifestantes pró-democracia saíram às ruas pelo quarto dia consecutivo e lotaram a cidade com barricadas. A fala de Xi ocorre após episódios em que a polícia disparou em um manifestante com balas de verdade, e um homem que expressava pontos de vista pró-Pequim foi queimado vivo.

Continua após a publicidade

O “S” em Brics

Durante o discurso do presidente sul-africano Cyril Ramaphosa na cúpula dos Brics, o líder disse que seu país aspira a um mercado com mais valor agregado. “O país, que é um exportador de matéria-prima, quer se mover para um comércio de mais valor agregado”.

Ramaphosa enfatizou o papel do Brics de incentivar crescimento econômico inclusivo e voltado para erradicação da miséria, e sugeriu o desenvolvimento de pequenas e médias empresas através de acordos internacionais. “Há ainda muito escopo para aumentar valor do comércio e reduzir desequilíbrios comerciais”, afirmou.

Além disso, o presidente sul-africano levantou as pautas de proteção a grupos vulneráveis e desenvolvimento do empoderamento das mulheres. 

Finalizando o discurso, o líder da África do Sul parabenizou o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro: “Gostaria de aproveitar a oportunidade de parabenizar o Brasil pelos grandes avanços que foram conseguidos durante sua presidência (nos Brics)”.

(Com Reuters e AFP)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)