Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Vargas Llosa: ‘Entre Bolsonaro, com palhaçadas, e Lula, prefiro Bolsonaro’

Mantendo tradição recente de apoiar nomes da direita, Nobel da Literatura criticou presidente brasileiro por 'irresponsabilidades' na pandemia

Por Da Redação Atualizado em 12 Maio 2022, 18h10 - Publicado em 12 Maio 2022, 10h30

Nobel da Literatura em 2010, o escritor hispano-peruano Mario Vargas Llosa opinou na quarta-feira, 11, sobre as eleições de outubro no Brasil. Durante um evento em Montevidéu, Uruguai, o autor apontou que, apesar das “palhaçadas” do presidente Jair Bolsonaro, ainda prefere que o mandatário triunfe sobre Luiz Inácio Lula da Silva.

“O caso de Bolsonaro é muito difícil”, disse à plateia. “As palhaçadas de Bolsonaro são muito difíceis de admitir para um liberal. Agora, entre Bolsonaro e Lula, prefiro Bolsonaro. Com as palhaçadas de Bolsonaro, não é Lula”.

O escritor, que foi derrotado em sua tentativa à Presidência peruana em 1990 por Alberto Fujimori, disse que Lula foi bem-recebido na Europa apesar de ter sido condenado por “ser um ladrão”.

Ainda assim, insistiu que Bolsonaro não é um candidato que desperta seu “entusiasmo” e não deixou de fazer críticas. Sobre os ataques do presidente às vacinas contra a Covid-19, disse ser “insano”.

“É absurdo se opor da maneira que ele fez”, declarou. “Parece absolutamente irresponsável para mim”.

Continua após a publicidade

De acordo com pesquisa da Quaest Consultoria, contratada pela Genial Investimentos, o ex-presidente Lula lidera as intenções de voto no primeiro turno, com 46%, no cenário em que há mais candidatos na pesquisa estimulada. Bolsonaro aparece em segundo lugar, com 29%.

Esta não é a primeira vez que Vargas Llosa se declara a favor de um candidato da direita. Durante o segundo turno da eleição do Chile em dezembro do ano passado, o autor apoiou o ultraconservador José Antonio Kast, que foi derrotado pelo esquerdista Gabriel Boric.

Já no Peru, ele deixou de lado no ano passado suas críticas à dinastia política Fujimori e pediu votos a Keiko, filha de Alberto Fujimori, contra Pedro Castillo, que foi eleito. Em 2009, Alberto Fujimori foi sentenciado a 25 anos de prisão por esquemas de manipulação de voto e por autorizar esquadrões da morte.

Nas redes sociais, o cientista político Daniel V Guisado destacou que o novelista apoiou candidatos derrotados em Espanha, Argentina e Bolívia nos últimos anos e brincou: “Ter o apoio de Vargas Llosa é a maior sepultura política do último século (…) Parabéns a Lula”.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês