Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Ucrânia relata mais um ataque russo a silos de grãos no Danúbio

Mesmo assim, navio porta-contêineres deixa porto de Odesa, no Mar Negro, apesar da ameaça de Moscou de atacar embarcações

Por Da Redação
16 ago 2023, 09h06

A Ucrânia disse que a Rússia atacou suas instalações de armazenamento de grãos durante madrugada desta quarta-feira, 16. Mesmo assim, um navio porta-contêineres deixou o porto de Odesa, no Mar Negro, apesar da ameaça de Moscou de atacar embarcações depois que abandonou um acordo de exportação de alimentos.

O navio Joseph Schulte, de bandeira de Hong Kong, estava preso no porto desde a invasão russoa à Ucrânia em 24 de fevereiro do ano passado. Ele zarpou após o último de uma série de ataques à infraestrutura ucraniana de exportação de grãos do país.

Autoridades ucranianas disseram que reides aéreos durante a noite danificaram silos e armazéns em Reni, no rio Danúbio, uma rota vital em tempo de guerra. Fotos do governo mostram armazéns destruídos e pilhas de grãos e girassóis espalhados.

Moscou não emitiu comentários. O preço do trigo de referência em Chicago subiu cerca de 1% após a divulgação da notícia.

Continua após a publicidade

A Rússia tem feito ataques aéreos regulares a portos e silos de grãos ucranianos desde meados de julho, quando saiu do acordo mediado pelas Nações Unidas para a exportação de produtos alimentícios ucranianos, um dos maiores fornecedores de grãos do mundo. Além disso, ameaçou tratar quaisquer navios que saiam da Ucrânia como alvos militares em potencial. No domingo, disparou tiros de advertência contra um navio que viajava em direção ao país invadido.

Apesar das ameaças, a Ucrânia anunciou na semana passada um “corredor humanitário” no Mar Negro para liberar navios cargueiros que ficaram presos em seus portos desde o início do conflito, prometendo total transparência para deixar claro que não serviam a propósitos militares.

“Um primeiro navio usou o corredor temporário para navios mercantes de/para os portos de Odesa”, disse o vice-primeiro-ministro Oleksandr Kubrakov no Facebook.

Continua após a publicidade

A Bernhard Schulte Shipmanagement (BSM), proprietária da embarcação, confirmou que sua carga estava a caminho de Istambul. Kubrakov disse que o porta-contêineres estava transportando mais de 30 mil toneladas métricas de carga.

Moscou não indicou se vai respeitar o corredor marítimo.

A Ucrânia é um grande exportador de alimentos e as Nações Unidas dizem que seus grãos são vitais para países em desenvolvimento, onde a fome é uma preocupação crescente. Nem Kubrakov nem a companhia de navegação especificaram a carga a bordo do Joseph Schulte, mas grãos raramente são transportados em contêineres.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.