Clique e assine a partir de 8,90/mês

Trump ataca coordenadora de resposta à Covid-19

Presidente americano chamou Deborah Birx de 'patética' depois que médica emitiu alerta sobre o aumento de casos da doença

Por Da Redação - Atualizado em 3 ago 2020, 21h46 - Publicado em 3 ago 2020, 20h17

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, chamou sua coordenadora de resposta à Covid-19, Deborah Birx, de “patética”, depois que a médica emitiu um alerta sobre o aumento de casos da doença, agora amplamente disseminada no país.

Irritado com o que ele considera como uma cobertura pessimista da mídia sobre sua gestão da pandemia, Trump disse que Birx se curvou à pressão para parecer negativa.

“Deborah mordeu o anzol e nos atingiu. Patética!”, tuitou o presidente republicano.

No domingo, Birx declarou à rede CNN que os Estados Unidos, que somam quase 155.000 mortes pela COVID-19, estão entrando em uma “nova fase” de propagação viral.

O país é o mais afetado pela pandemia, com mais de 4,6 milhões de casos. Só no domingo 2 foram 47.508 novas infecções registradas.

“O vírus se propagou de forma extraordinária. Está presente tanto nas zonas rurais como urbanas”, disse Birx. 

Casos da doença continuam crescendo em algumas partes do país e autoridades da saúde estão tentando trabalhar com governadores para arquitetar respostas específicas para cada estado. 

Continua após a publicidade

Segundo Trump, Birx falou depois de ser atacada pela presidente da Câmara de Representantes, Nancy Pelosi, líder da oposição democrata no Congresso. Pelosi e outros democratas afirmam que Birx está disposta a adaptar suas mensagens para obter a aprovação de Trump.

“Acredito que o presidente está divulgando desinformação sobre o vírus, e ela foi nomeada por ele. Então, não tenho confiança nela”, declarou Pelosi à rede ABC no domingo.

A Casa Branca saiu em defesa de Birx após essas declarações.

“É profundamente irresponsável por parte da presidente da Câmara Pelosi tentar repetidamente minar e criar desconfiança pública na dra. Birx, a principal profissional de saúde pública da força-tarefa do coronavírus”, tuitou a diretora de Comunicação Estratégica, Alyssa Farah.

Outro importante rosto da resposta médica dos EUA à pandemia do novo coronavírus, o médico Anthony Fauci, tem sido frequentemente tratado com desprezo pela Casa Branca e, às vezes, pelo próprio Trump.

As avaliações regulares de Fauci sobre o progresso da doença no país contrariam regularmente as versões mais otimistas promovidas pelo presidente. Trump chamou Fauci de “alarmista”, sugerindo que ele está enganando o público e, na semana passada, disse que era injusto o médico receber índices de aprovação pública muito mais altos do o próprio presidente. 

 

(Com AFP)

Continua após a publicidade
Publicidade