Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Tiroteio em massa em Oklahoma deixa quatro mortos

Mais dez pessoas ficaram feridas e o atirador morreu; incidente marca escalada de violência armada nos EUA, onde recente massacre escolar matou 19 crianças

Por Da Redação
2 jun 2022, 08h42

A polícia de Tulsa, em Oklahoma, nos Estados Unidos, confirmou nesta quinta-feira, 2, que quatro pessoas foram mortas em um tiroteio em um hospital na noite anterior. O capitão da polícia descreveu a cena como “catastrófica”.

Eric Dalgleish, vice-chefe do departamento de polícia de Tulsa, informou que além das quatro vítimas, o atirador também morreu – aparentemente devido a um ferimento de bala auto-infligido. Ainda não identificado, o atirador usou uma pistola e um rifle durante o ataque. As vítimas também não foram identificadas ainda.

Segundo as autoridades, a polícia agiu rápido: respondeu à chamada três minutos depois que receberam o relatório, fazendo contato com o atirador um minuto depois. O capitão Richard Meulenberg disse que várias pessoas ficaram feridas e o complexo médico era uma “cena catastrófica”. O sistema de saúde de St. Francis bloqueou o campus onde fica o hospital.

Dezenas de carros da polícia podiam ser vistos do lado de fora do complexo hospitalar, e as autoridades fecharam o trânsito durante a investigação.

O motivo e as circunstâncias do ataque não estão claros. Em comunicado postado no Twitter, o governador de Oklahoma chamou os assassinatos de “ato de violência e ódio sem sentido” e agradeceu aos socorristas por suas “ações rápidas e corajosas”.

Continua após a publicidade

“Ofereci ao prefeito GT Bynum quaisquer recursos estaduais que possam ser necessários e peço a todos os habitantes de Oklahoma que se unam em apoio à comunidade do sistema de saúde de São Francisco”, disse Kevin Stitt.

O tiroteio marca mais um incidente de violência armada em um país que acaba de presenciar um massacre em uma escola em Uvalde, no Texas, onde 19 crianças e dois professores foram mortos. Poucos dias antes, um atirador em Buffalo, no estado de Nova York, foi acusado de matar dez pessoas a tiros em um supermercado (nesta quarta-feira 1, ele foi acusado de terrorismo doméstico e assassinato). No último fim de semana, do feriado do Memorial Day, também houve vários tiroteios em massa em todo o país.

+ Por que os EUA têm tantos tiroteios em massa?

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.