Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Policial que prendeu filho de El Chapo é executado com 155 tiros no México

O agente foi emboscado enquanto estacionava o carro em um shopping em Culiacán, três semanas depois da prisão de Ovídio Guzmán

Um dos policiais da Guarda Nacional do México que participou da prisão do filho do narcotraficante Joaquin “El Chapo” Guzmán, Ovidio Guzmán, foi executado com 155 tiros durante a tarde de quinta-feira 7 no estacionamento de um shopping da cidade de Culiacán, em Sinaloa.

Identificado apenas como Eduardo N., com 30 anos de idade, o policial estava dentro de um carro branco no estacionamento do shopping quando dois homens saíram de um veículo vermelho carregando fuzis e realizaram os disparos, fugindo logo depois.

A ação foi gravada pelas câmeras de segurança do shopping.

No dia 15 de outubro, uma operação da Guarda Nacional — força criada pelo presidente Andrés Manuel López Obrador para combater o tráfico de drogas — prendeu Ovidio Guzmán em Culiacán com o objetivo de extraditá-lo aos Estados Unidos.

Entretanto, as forças de segurança enfrentaram resistência armada pelas ruas de Culiacán. Os combates deixaram oito mortes, 21 feridos, barricadas erguidas e veículos em chamas.

Ataques na cidade mexicana de Culiacán – 17/10/2019

Ataques na cidade mexicana de Culiacán – 17/10/2019 (Jesus Bustamante/Reuters)

Devido ao cenário caótico, a Guarda Nacional bateu em retirada da cidade e libertou Ovídio Gúzman com o aval do presidente do país, Andrés Manuel López Obrador, que classificou a retirada como “uma boa ação”.

El Chapo, de 62 anos, foi preso no México em 2019, durante o governo de Enrique Peña Nieto e extraditado no ano seguinte para os Estados Unidos, onde cumpre pena prisão perpétua por tráfico de drogas e lavagem de dinheiro. O mexicano fundou o Cartel de Sinaloa no final da década de 80. 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Paulo Bandarra

    A “boa ação” do presidente.

    Curtir