Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Parlamento britânico aprova plano de Boris Johnson para o Brexit

Segundo a proposta, o Reino Unido sairá da União Europeia no dia 31 e entrará em um período de transição, no qual ainda se submeterá às regras do bloco

Por Caio Mattos - Atualizado em 9 jan 2020, 15h36 - Publicado em 9 jan 2020, 15h35

O governo do premiê britânico, Boris Johnson, conseguiu a aprovação da Câmara dos Comuns a sua proposta para o Brexit nesta quinta-feira, 9. O projeto já com o aval da Comissão Europeia e do Conselho Europeu — órgãos da União Europeia — desde o final de 2019. Com o sinal verde do Parlamento, Reino Unido poderá então sair do bloco no dia 31 de janeiro, e entrar em um período de transição.

A proposta, que contou com o apoio de 330 parlamentares contra apenas 231, ainda precisa passar pela Câmara dos Lordes, onde podem sugerir emendas, o que o levaria o plano final a ser revisto novamente pela Câmara dos Comuns. Segundo o jornal britânico The Independent, os “lordes” devem votar a partir da próxima semana.

Será preciso também submeter o projeto ao Parlamento Europeu, o terceiro e único órgão da União Europeia que ainda não aprovou o projeto do governo Johnson para o Brexit. Estima-se que o Parlamento Europeu aprove a saída dos britânicos do bloco. Senão, como afirma o portal de notícias americano Politico, “pode se desencadear um Brexit sem acordo” ou a volta das negociações entre britânicos e europeus.

Segundo o plano de Johnson, o Reino Unido sai da União Europeia no dia 31 de janeiro, entrando em um período de “transição”, sob às regras da União Europeia. Nessa fase, Londres se mantém ainda no mercado comum europeu e terá de reconhecer os julgamentos das cortes europeias.

Publicidade

O período de “transição”, que se encerrará no final de dezembro de 2020, servirá para o Reino Unido negociar com a União Europeia o futuro de suas relações. A expectativa é que haja um acordo comercial entre os dois lados. Na quarta-feira 8, em sua residência oficial em Downing Street, em Londres, Johnson teve um encontro “positivo” com a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, empossada em dezembro.

Publicidade