Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Otan pode ter ‘problemas’, alerta Moscou

Por Giancarlo Lepiani
19 ago 2008, 08h12

Com agência France-Presse

A cooperação entre Rússia e Otan pode entrar em crise se a aliança comandada pelos grandes países ocidentais decidir apoiar a Geórgia, advertiu nesta terça-feira o vice-ministro russo das Relações Exteriores, Alexandre Grushko. “Se a Otan tentar proteger a Geórgia, vamos ter problemas na cooperação com a aliança”, disse Grushko em uma entrevista divulgada nesta terça-feira pelo jornal russo Vremia Novostiei.

Os russos já vinham provocando atritos com a Otan por causa da expansão da aliança ocidental na direção do leste europeu, antiga esfera de influência de Moscou na era soviética. “Continuamos nos opondo à ampliação da Otan. Uma política assim leva ao ponto morto”, avisou Grushko na entrevista. Ainda nesta terça, os ministros das Relações Exteriores da Otan se reuniriam em Bruxelas para abordar o conflito entre Geórgia e Rússia.

Video

Continua após a publicidade

Observadores – As tropas russas entraram na Geórgia no dia 8 de agosto, para evitar uma tentativa georgiana de retomar o controle da região separatista pró-russa da Ossétia do Sul. Geórgia e Ucrânia — dois países que surgiram com o fim da União Soviética — pretendem ingressar na Otan, apesar da oposição ferrenha da Rússia. Enquanto a Otan se mostra disposta a ajudar Tbilisi, outra organização, a Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) tenta abafar a crise.

A entidade recebeu o consentimento da Rússia para o envio imediato de 20 observadores militares à Geórgia e agora espera a autorização do governo georgiano, informou nesta terça o presidente da organização, o chanceler finlandês Alexander Stubb. “Temos a luz verde dos 55 membros da OSCE, mas estamos esperando a autorização de Tbilisi”, afirmouu Stubb, que se dizia confiante em relação ao consentimento da Geórgia.

Feridos – Rússia e Geórgia trocaram prisioneiros nesta terça-feira, observou um fotógrafo da agência de notícias France-Presse em Igoieti, cidade que fica a 30 quilômetros de Tbilisi, a capital georgiana. O fotógrafo viu a troca de 13 georgianos — dois deles aparentemente feridos — por cinco russos, em um posto militar na estrada que vai de Tbilisi à estratégica cidade de Gori. Os georgianos foram levados para o local em dois helicópteros russos.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.