Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Ofensiva das forças do regime na Síria faz mais 6 mortos

Por Da Redação - 3 jan 2012, 12h32

Cairo, 3 jan (EFE).- Ao menos seis pessoas morreram nesta terça-feira na Síria, a maioria em Homs, principal reduto da oposição, em uma nova ofensiva das forças leais ao presidente Bashar al Assad, apesar da presença de observadores árabes.

O grupo opositor Comitês de Coordenação Local informou em comunicado que quatro civis morreram em Homs e um na província de Hama, por disparos dos agentes. Em uma localidade próxima a Damasco um soldado foi assassinado ao se negar abrir fogo contra os manifestantes.

Em Homs, as forças de segurança protagonizaram um amplo desdobramento de veículos militares e fizeram disparos em vários bairros.

Na província meridional de Deraa, outro ponto de domínio da oposição, os militares fizeram campanhas de detenções coincidindo com a chegada dos observadores da Liga Árabe, onde franco-atiradores continuam a postos nos telhados.

Publicidade

A missão é encarregada de verificar no país o cumprimento da iniciativa árabe que estipula entre outros pontos o fim da violência, a libertação dos detidos nos protestos e a retirada dos militares das ruas.

Na segunda, o secretário-geral da Liga Árabe, Nabil al Araby, denunciou a presença de franco-atiradores e a continuação dos ‘assassinatos’, além de enumerar algumas conquistas dos observadores.

Araby explicou que até agora conseguiram libertar 3.484 manifestantes presos e retirar os tanques do Exército das cidades e dos bairros residenciais.

Desde o início dos protestos, em março de 2011, mais de 5 mil pessoas morreram na repressão do regime de Assad, que acusa grupos terroristas armados de estarem por trás das revoltas populares. EFE

Publicidade