Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Moradores de Donetsk devem deixar a região, diz Ucrânia

Embora alguns estejam resistindo aos pedidos das autoridades para evacuar, apenas cerca de 340.000 pessoas – de 1.670.000 antes da guerra – continuam lá

Por Da Redação
6 jul 2022, 12h16

Autoridades da Ucrânia pediram nesta quarta-feira, 6, aos moradores que continuam em Donetsk para deixarem a região em favor de áreas mais seguras. A orientação foi dada enquanto o exército da Rússia se aproxima do território.

“A Rússia transformou toda a região de Donetsk em um ponto quente, onde é perigoso civis permanecerem”, disse o chefe da administração militar regional de Donetsk, Pavlo Kyrylenko, comentando sobre um ataque com mísseis em Toretsk nesta quarta-feira.

“Peço a todos que se retirem. A evacuação salva vidas”, acrescentou.

A Ucrânia ainda controla 45% de Donetsk. Nas depois que a Rússia conquistou a cidade de Lysychansk na região vizinha de Luhansk, as agora está avançando em direção a Kramatorsk e Sloviansk, as duas maiores cidades de Donetsk.

Juntas, as regiões de Luhansk e Donetsk formam o Donbas, área que a Rússia tem como objetivo tomar da Ucrânia.

Continua após a publicidade

+ Após vitória russa em Luhansk, Ucrânia vai proteger Donetsk a todo custo

Os ataques renovados aumentaram o ritmo das evacuações, mas a maioria das pessoas já deixou a cidade, de acordo com o chefe da administração civil-militar de Eslováquia, Vadym Liakh.

“Aqueles que viram (o que aconteceu em Severodonetsk ou Lysychansk) foram embora há muito tempo. Agora existem aproximadamente 23.000 moradores de Sloviansk (de cerca de 100.000) que permanecem na cidade”, disse Liakh. “O número de pessoas dispostas a sair aumentou. Estamos trabalhando na evacuação em duas direções: para Lviv, Dnipro ou Rivne.”

Devido ao aumento do fluxo de pessoas que saem de Donetsk, as ferrovias ucranianas disseram que adicionariam vagões extra para facilitar a circulação de pessoas.

Continua após a publicidade

+ Autoridade ucraniana pede que civis fujam de cidade bombardeada

Embora alguns estejam resistindo aos pedidos das autoridades para evacuar, a maioria das pessoas já deixou a região de Donetsk, controlada pela Ucrânia. Apenas cerca de 340.000 pessoas – de 1.670.000 antes da guerra – continuam lá, de acordo com Kyrylenko.

“É difícil convencer as pessoas a evacuar”, disse Kyrylenko na última sexta-feira. “Mas as pessoas estão começando a sair mais ativamente, pois há bombardeios caóticos da infraestrutura civil”.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.