Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Israel quer reunião para cobrar governo após falas de Lula sobre Gaza

Presidente brasileiro tem sido criticado por declaração em que comparou as ações israelenses contra palestinos ao extermínio de judeus feito por Hitler

Por Da Redação
Atualizado em 7 Maio 2024, 17h12 - Publicado em 18 fev 2024, 13h40

O ministro das Relações Exteriores de Israel, Israel Katz, disse neste domingo, 18, que mandou convocar uma reunião com o embaixador do Brasil em Tel Aviv para manifestar repúdio às declarações feitas pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em que comparou as ações do governo israelense na Faixa de Gaza ao extermínio de judeus realizado por Adolf Hitler no Holocausto, período em que 6 milhões de pessoas foram assassinadas, entre 1941 e 1945. Para Katz, as palavras de de Lula foram “vergonhosas e graves”.

“As palavras do presidente do Brasil são vergonhosas e graves. Ninguém prejudicará o direito de Israel se defender”, afirmou o ministro. “Mandei o pessoal do meu gabinete que convoque o embaixador brasileiro para uma chamada de reprimenda”, completou. A tal chamada está prevista para segunda-feira, 19.

Lula fez essa declaração durante entrevistas a jornalistas no hotel onde está hospedado em Adis Adeba, capital da Etiópia. Lá, o presidente cumpriu seu último dia de compromissos oficiais na África. Lula discursou durante a abertura da cúpula da União Africana. “Sabe, o que está acontecendo na Faixa de Gaza com o povo palestino não existe em nenhum outro momento histórico. Aliás, existiu quando Hitler resolveu matar os judeus”, disse o presidente brasileiro.

As declarações do petista também provocaram reação do primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu. Ele usou as redes sociais para endossar a convocação do embaixador do Brasil em Tel Aviv. “Comparar Israel ao Holocausto nazista de Hitler é cruzar a linha vermelha”, escreveu o primeiro-ministro.

A Confederação Israelita do Brasil (Conib) emitiu uma nota na qual condenou a comparação feita por Lula. Para a entidade, o governo tem adotado uma postura desequilibrada sobre esse assunto e pediu moderação para as autoridades. A Federação Israelita do Estado de São Paulo também criticou Lula. “Comparar a legítima defesa do Estado de Israel contra um grupo terrorista que não mede esforços para assassinar israelenses e judeus com a indústria da morte de Hitler é de uma maldade sem fim”, diz o texto.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.