Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Israel diz que Hamas continua usando áreas civis para atividades militares

Em vídeo divulgado por forças israelenses, escolas e jardins de infância são retratados como postos de ataque contra militares

Por Da Redação
Atualizado em 5 dez 2023, 11h53 - Publicado em 5 dez 2023, 11h46

As Forças de Defesa de Israel (FDI) afirmaram que o grupo militante palestino Hamas continua utilizando infraestruturas civis, como escolas e edifícios, para lançar foguetes, armazenar armas e realizar ataques contra israelenses. Tel Aviv localizou uma nova rede de locais utilizados para fins militares na área de Al-Shati, no norte da Faixa de Gaza.

Em um vídeo divulgado pelas FDI, um oficial descreve o funcionamento da infraestrutura do Hamas localizada na área de Al-Shati, que incluía dois jardins de infância, uma escola para meninos e outra para meninas, além de residências de civis que ficavam nas adjacências das unidades educacionais.

“No coração de uma área de lugares que parecem inocentes, como escolas e jardins de infância, instituições de educação, mas na verdade são uma fortaleza terrorista”, disse o tenente-coronel Dotan, comandante do 932º Batalhão, que acrescentou que a FDI entrou na área depois que evacuou a população que o Hamas utiliza como “escudos humanos”. “Eles não nos deixam outra escolha além de lutar dentro das áreas civis.”

+ O plano de Israel para inundar com água do mar os túneis do Hamas em Gaza

Escolas transformadas em bases militares

No clipe, o militar passa por um edifício destruído, onde costumava funcionar um jardim de infância, mas que segundo os israelenses passou a ser um deposito de armas para os militantes do Hamas e de onde foram disparados tiros as forças de Israel. De acordo com as FDI, cerca de 1.400 combatentes do grupo se escondem nos 12 km² dos arredores residenciais de Al-Shati.

Tel Aviv também afirma que uma escola vizinha era utilizada como um posto militar, de onde um tiroteio foi iniciado contra as tropas israelenses. Em edifícios adjacentes à escola, foram encontrados locais especializados na produção de armas e na observação da movimentação das forças inimigas.

“Todos esses andares eram postos de combate utilizados pelos terroristas. Existe infraestrutura aqui que está totalmente pronta para o ataque e incontáveis terroristas fora localizados nesta área dentro das salas de aula. [A escola] é um ponto de concentração dos combatentes”, disse Dotan.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.