Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Israel bombardeia casa de líder do Hamas em Gaza

Ismail Haniyeh, considerado líder geral do grupo terrorista, vive no Catar; exército israelense diz que residência era usada como infraestrutura do Hamas

Por Da Redação
Atualizado em 16 nov 2023, 08h36 - Publicado em 16 nov 2023, 08h33

As Forças de Defesa de Israel (FDI), comunicaram nesta quinta-feira, 16, que um caça israelense atingiu a casa do líder do grupo terrorista palestino Hamas, Ismail Haniyeh, na Faixa de Gaza. O militante mora em exílio, no Catar, há anos.

As FDI afirmam que a casa foi “usada como infraestrutura terrorista e, entre outras coisas, como ponto de encontro para altos funcionários da organização”. Os militares também divulgaram imagens mostrando o ataque aéreo.

+ Israel-Hamas: Conselho de Segurança da ONU aprova resolução que pede pausa

Em Gaza, os soldados israelenses também “localizaram e destruíram um esconderijo de armas das forças navais do Hamas, contendo equipamento de mergulho, dispositivos explosivos e armas”, segundo as FDI. Além disso, “atacaram terroristas e localizaram armas, incluindo cintos explosivos, barris explosivos, RPGS, mísseis antitanque, equipamentos de comunicação e documentos de inteligência”.

Continua após a publicidade

O Hamas havia dito anteriormente que o exército israelense atingiu duas casas pertencentes a Haniyeh e sua família, mas este é o primeiro ataque confirmado pelas FDI.

+ Catar tenta mediar acordo entre Israel e Hamas para libertar reféns

Haniyeh é considerado o líder geral do grupo militante e vive no Catar há vários anos.

Também nesta quinta, a força aérea israelense lançou panfletos sobre a cidade de Khan Younis, no sul da Faixa de Gaza, pedindo à população para que deixe suas casas e sigam para abrigos, para sua própria segurança. A medida sugere operações militares iminentes na área.

Continua após a publicidade

+ Israel alega ter encontrado armas em operação em maior hospital de Gaza

Mais de 600 mil pessoas orientadas a sair do norte da Faixa de Gaza no início da guerra procuraram refúgio em Khan Younis, causando grave superlotação em meio à escassez de alimentos e água.

Nomeando os bairros de Khuzaa, Abassan, Bani Suhaila e al-Qarara, os folhetos declararam: “Para sua segurança, você precisa deixar imediatamente seus locais de residência e dirigir-se para abrigos conhecidos. Qualquer pessoa que se aproxime de terroristas ou das suas instalações coloca a sua vida em risco, e todas as casas utilizadas por terroristas serão alvo de ataques.”

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.