Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Furacão “apaga” ilha do Havaí do mapa

Ilha do Leste era importante para a reprodução e construção de ninhos de espécies ameaças de extinção, como as tartarugas-verdes marinhas

Por Da Redação Atualizado em 24 out 2018, 13h10 - Publicado em 24 out 2018, 11h10

O furacão Walaka, que atingiu o Pacífico no início de outubro, destruiu a Ilha do Leste, no Havaí, segundo imagens de satélite divulgadas pelo Serviço de Pesca e Vida Selvagem dos Estados Unidos (FWS, na sigla em inglês).

Cientistas confirmaram o desaparecimento da ilha ao comparar as fotos tiradas depois da passagem do Walaka com imagens de antes do fenômeno.

Imagens de satélite da Ilha do Leste, no Havaí, em maio e em outubro, após o furacão Walaka U.S. Fish And Wildlife Service/Reprodução

A remota faixa de cascalho e areia, de 44 500 metros quadrados, ficava em uma área de recife de corais.

O local era importante para a construção de ninhos de tartarugas-verdes marinhas, ameaçadas de extinção. A ilha também era crucial para os primeiros dias após o nascimento dos filhotes de focas-monges que habitam a região.

  • Embora não tenha sido amplamente divulgado como outras tempestades, o furacão Walaka foi um dos mais intensos já registrados no Oceano Pacífico e o segundo de categoria 5 da temporada de furacões de 2018 na região.

    Sete pesquisadores tiveram de deixar a ilha às pressas com a aproximação do furacão.

    Uma equipe da Marinha americana fará uma avaliação preliminar dos danos e impactos causados pelo Walaka à vida selvagem na ilha, para que as autoridades governamentais possam elaborar um plano de ação.

    A Ilha do Leste é a segunda maior ilha do atol conhecido como French Frigate Shoals, localizado a aproximadamente 800 quilômetros a noroeste de Honolulu, capital do Havaí.

    Continua após a publicidade
    Publicidade