Clique e assine a partir de 9,90/mês

Frida Sofía: a menina que mobilizou o México nunca existiu

Não existe nenhuma criança viva entre os escombros da escola que desabou após o terremoto que já matou 273 pessoas, segundo autoridades mexicanas

Por Da redação - Atualizado em 21 Sep 2017, 20h06 - Publicado em 21 Sep 2017, 18h59

As autoridades mexicanas informaram nesta quinta-feira que não existe nenhuma criança viva entre os escombros da escola Enrique Rébsamen, destruída pelo terremoto que atingiu o México na terça-feira.

A imprensa local havia acompanhado nos últimos dois dias a busca angustiante por uma menina que supostamente se chamava Frida Sofía, e estava presa nos destroços do edifício. A Marinha mexicana, contudo, desmentiu a história.

“Não temos conhecimento do caso de uma menina a quem foi dado o nome [Frida Sofía]. Nunca tivemos conhecimento desse caso e temos a certeza que não foi realidade, uma vez que se confirmaram todos os nomes das crianças com o ministério de Educação e com a escola”, afirmou o subsecretário da Marinha, Ángel Enrique Sarmiento. “Foram resgatados 11 menores com vida e temos um total de 19 crianças e 6 adultos que morreram”, continuou.

Contudo, segundo as autoridades, possivelmente ainda há uma pessoa viva sob os escombros. “Um adulto ainda está desaparecido”, disse Sarmiento, indicando que essa poderia ser a pessoa que deu sinais de vida nos últimos dois dias e a quem os serviços de resgate tão desesperadamente tentavam salvar.

A notícia de que havia uma menina ainda viva presa sob os destroços da escola reacendeu a esperança de todo o mundo após a tragédia. Segundo o jornal El Universal, a menina teria se identificado como Frida para um dos socorristas  no local e teria pedido água e se movido. Os movimentos, porém, possivelmente vieram de outra pessoa, e não da suposta criança de 12 anos.

A confusão sobre o caso começou após uma declaração da própria Marinha mexicana que chegou a informar que havia detectado com seus instrumentos térmicos a presença de um corpo com vida, provavelmente de um menor, no lugar onde antes ficava a cozinha da escola.

Continua após a publicidade

Nas primeiras horas de terça-feira, o almirante José Luis Vergara, oficial da organização, disse: “Sabemos de uma menina que está viva e ela nos fez ver que está próxima de outras crianças com vida. Mas não sabemos a quantidade. Queremos manejar a informação com muita cautela”.

Número de mortos

O número de mortos deixados pelo terremoto subiu para 273, informou a Proteção Civil mexicana nesta quinta-feira. Esse número pode subir nos próximos dias, pois milhares de trabalhadores de resgate ainda vasculhavam escombros em busca de sobreviventes.

O terremoto de magnitude 7,1 ocorreu cerca de 150 quilômetros ao sudeste da Cidade do México na tarde de terça-feira. No mesmo dia completaram 32 anos do tremor que deixou milhares de mortos no país, em 1985. Inúmeros vídeos postados no Twitter mostram a queda de edifícios e o impacto causado pelo tremor.

Publicidade