Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Frida Sofia, de 12 anos, continua presa sob escombros da escola

Terremoto do México derrubou a construção e matou 25 pessoas

Quase quarenta horas depois do mais letal terremoto a atingir o México em mais em três décadas, equipes de resgate correm contra o relógio para salvar Frida Sofia, uma menina de 12 anos que está presa sob os escombros de um colégio que desmoronou.

A queda da escola Enrique Rebsamen matou 21 crianças e quatro adultos. Vários menores continuam soterrados, mas não se sabe se com vida ou não. Até agora, 11 alunos foram resgatados.

Os socorristas conseguiram se comunicar com Frida na manha da quarta-feira. Com um braço levantado e o punho cerrado, em inúmeros momentos o tumulto provocado pelos trabalhos de resgate foi substituído pelo silencio completo. A cena, repetida a exaustão em todas as áreas afetadas pelo terremoto, ajuda as equipes de resgate a ouvir possíveis chamados de socorro. Foi assim que o contato com a menina foi estabelecido.

Frida, que está presa debaixo de uma grande mesa de granito, respondeu que podia ver outros dois estudantes, mas que não era capaz de dizer se eles estavam vivos, de acordo com a emissora Televisa.

As equipes de resgate e voluntários trabalham incansavelmente para chegar até onde a estudante está. Os esforços, no entanto, foram prejudicados pela chuva no final da quarta-feira e tiveram de ser interrompidos brevemente por volta das 23h30, quando mais uma réplica do terremoto foi detectada. O novo tremor não foi sentido na cidade, mas houve preocupação de que pudesse provocar outro colapso da estrutura da construção.

O terremoto de magnitude 7,1 da terça-feira ocorreu cerca de 150 quilômetros ao sudeste da Cidade do México, e matou 237 pessoas exatos 32 anos depois que um terremoto deixou milhares de mortos no país em 1985.  Inúmeros vídeos postados no Twitter mostram a queda de edifícios e impacto causado pelo tremor.