Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Fracassa 1º lançamento de foguete privado por possível problema de motor

Washington, 19 mai (EFE).- A primeira tentativa de uma empresa privada para enviar uma cápsula de reabastecimento à Estação Espacial Internacional (ISS) da base de Cabo Canaveral (Flórida) foi novamente suspensa neste sábado, quando já se tinha completado a contagem regressiva do foguete que a transportaria.

A histórica estreia da cápsula espacial Dragon, programada para 4h55 locais (5h55 de Brasília) foi suspenso em cima da hora e adiado para o próximo dia 22, após um dos nove motores ter registrado pressão muita alta.

‘3, 2, 1, 0, decolagem… tivemos um corte’, anunciou George Miller, comentarista de lançamentos da Nasa (agência espacial americana). ‘Não houve decolagem. Tivemos de abortar o lançamento’, acrescentou.

Mais adiante, o fundador da empresa Space Exploration Technologies (SpaceX), Elon Musk, confirmou pelo Twitter a frustrada missão para o voo de teste, e indicou que seriam feitos ajustes nos dias seguintes.

A próxima tentativa será realizada na terça-feira às 3h44 locais (4h44 de Brasília), confirmou a Nasa em comunicado. Segundo a previsão do tempo, há 60% de probabilidade de boas condições para o lançamento.

Durante uma breve entrevista coletiva, a própria presidente da SpaceX, Gwynne Shotwell, não descartou a possibilidade de que essa tentativa de lançamento possa ocorrer na quarta-feira às 3h22 locais (4h22 de Brasília), dependendo dos resultados da inspeção do motor.

‘Vamos ter de investir um pouco mais de tempo para analisar os dados’, admitiu Shotwell, que negou que o aborto da missão tenha sido um ‘fracasso’ para sua empresa. ‘Decidimos o abortamento com razão. Teria sido um fracasso se tivéssemos permitido a decolagem com um motor (com semelhantes problemas)’.

No ano passado, a Nasa aposentou seu programa de ônibus-espaciais que possibilitou a construção, reabastecimento e transporte de tripulações à ISS – projeto de mais de US$ 1 bilhão do qual participam 16 nações.

Por esse motivo, a empresa SpaceX fez um contrato de US$ 1,6 bilhão do programa de Serviços de Transportes de Orbita Comerciais (COTS, na sigla em inglês) da Nasa para fabricar a cápsula Dragon e realizar 12 missões de reabastecimento da ISS, desde que se tenham completado com sucesso os voos de teste. EFE