Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

EUA indicam que ucranianos podem ter lançado ataque de drones ao Kremlin

Autoridades teriam acesso a conversas entre lideranças da Ucrânia acusando umas às outras pelo ataque, segundo CNN

Por Da Redação 25 Maio 2023, 12h16

Oficiais da inteligência dos Estados Unidos disseram ter encontrado mais indícios de que um grupo ucraniano teria sido responsável pelo ataque de drone ao Kremlin no início deste mês. As autoridades teriam acesso a conversas entre lideranças da Ucrânia acusando umas às outras pelo ataque, disseram fontes familiarizadas ao assunto, nesta quinta-feira, 25, à rede americana CNN.

A conversa, combinada com outras comunicações interceptadas de autoridades da Rússia culpando Kiev pelo ataque e se perguntando como isso aconteceu, levou as autoridades americanas a considerarem a possibilidade de um grupo ucraniano estar por trás do incidente. As interceptações incluem alguns membros da burocracia militar e de inteligência da Ucrânia especulando que outras forças de operações especiais do país teriam sido responsáveis pelo disparo.

De acordo com autoridades, os EUA ainda não conseguiram chegar a uma conclusão definitiva sobre quem foi o responsável e apenas avaliam com pouca confiança que um grupo ucraniano possa estar por trás do incidente. Porém, também acreditam que é pouco provável que funcionários do alto escalão do governo da Ucrânia, incluindo o presidente Volodymyr Zelensky, teriam ordenado o ataque.

Relatórios recentes da inteligência dos EUA avaliaram que as autoridades russas também especularam em particular, como fizeram publicamente, que a Ucrânia estava por trás do ataque. Logo, os americanos deduzem que o incidente provavelmente não foi uma operação russa com o objetivo de abrir um pretexto para intensificar ainda mais a guerra.

Continua após a publicidade

+ Moscou e Minsk fecham acordo para posicionar armas nucleares em Belarus

Moscou também fez algumas mudanças internas de segurança em resposta ao ataque. Segundo Dmitry Peskov, porta-voz do Kremlin, as defesas aéreas da cidade vão ser reforçadas. Segundo ucranianos, logo após o caso, a Rússia lançou uma onda de mísseis em Kiev usando drones que diziam “por Moscou” e “pelo Kremlin”.

Especialistas acreditam que os drones não acionaram as defesas aéreas russas porque pareciam pequenos e carregavam uma carga relativamente leve. Os americanos acreditam que o ataque não foi uma tentativa de assassinar Vladimir Putin porque é amplamente conhecido que o presidente russo não passa muito tempo no Kremlin e não estava no prédio no momento do incidente.

Continua após a publicidade

Ainda há uma série de possibilidades que as autoridades americanas não descartaram, incluindo a de que agentes ucranianos ou russos não estatais dentro da Rússia realizaram a operação. Isso pode incluir russos simpatizantes de Putin na esperança de obter apoio para o presidente.

No início deste mês, Zelensky negou que a Ucrânia estivesse por trás do ataque e especulou que se tratava de uma estratégia de Moscou.

+ Adesão da Ucrânia à Otan em meio a guerra não ‘está na agenda’

“A Rússia não tem vitórias a relatar”, disse Zelensky. “Por causa disso, [Putin] tem que fazer alguns movimentos inesperados, como ataques surpresa de drones”.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.