Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

El Chapo é condenado em Nova York e pode pegar prisão perpétua

Com fortuna estimada em US$ 14 bilhões, narcotraficante respondeu também por assassinatos, queima de corpos e estupro de jovens previamente drogadas

Ao final de três meses de julgamento, o Tribunal Federal Distrital do Brooklin, em Nova York, considerou o narcotraficante mexicano Joaquín “El Chapo” Guzmán Loera culpado de dez crimes nesta terça-feira, 12. A pena será anunciada no próximo dia 25. Mas o líder do cartel de Sinaloa, El Chapo está sujeito à prisão perpétua, informou o jornal The New York Times.

O líder de um das mais poderosos e brutais carteis do México foi considerado culpado dos crimes de condução de organização criminosa, de conspiração para camuflar narcóticos, distribuição internacional de cocaína, de heroína, de maconha e de outras drogas e uso de armas de fogo.

A decisão do juri demandou uma semana de discussões. Os promotores haviam apresentado no julgamento os depoimentos de 56 testemunhas, das quais 14 ainda trabalham para Guzmán. Segundo o Times, esta foi a primeira vez na história americana em que os jurados ouviram detalhes sobre os esquemas de financiamento e de logística de um cartel de drogas, além da história sangrenta da organização criminosa.

Os testemunhos e evidências trouxeram à tona assassinatos e torturas brutais, esquemas de corrupção, queima de corpos de vítimas em fogueiras, ataques com bazucas e até mesmo o estupro de jovens previamente drogadas pelo próprio El Chapo, que costumava ter ser monograma impresso em fuzis AK-47 e a portar pistolas incrustadas de diamantes.

O narcotraficante mexicano ‘El Chapo’ é visto neste esboço dando sinal positivo a sua mulher, Emma Coronel Aispuro, após ser considerado culpado por tribunal federal de Nova York – 12/02/2019

O narcotraficante mexicano ‘El Chapo’ é visto neste esboço dando sinal positivo a sua mulher, Emma Coronel Aispuro, após ser considerado culpado por tribunal federal de Nova York – 12/02/2019 (Jane Rosenberg/Reuters)

“Nós obviamente estamos desapontados com o veredito do juri no julgamento de Joaquín Guzmán Loera, mas respeitamos o processo e a decisão do juri”, afirmou o advogado de defesa, Eduardo Balarezo. “Nós enfrentamos obstáculos extraordinários e sem precedentes na defesa de Joaquín”, completou, segundo a rede de televisão CNN.

Para o promotor Richard Donoghue, a condenação de El Chapo representa uma vitória para os americanos e mexicanos que perderam entes queridos na guerra dos carteis de drogas e para toda família que perdeu alguém para os entorpecentes. “Há quem diga não valer a pena lutar contra a guerra das drogas. Essas pessoas estão erradas”, afirmou Donoghue.

El Chapo, de 61 anos, acumulou uma fortuna estimada em 14 bilhões de dólares com os crimes do cartel de Sinaloa. Ele foi preso pela última vez em 2016 em Los Mochis, no México, e extraditado para os Estados Unidos. Outros seis distritos judiciais americanos também o julgarão.